Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 13 de Agosto de 2022

Política

Câmara vai devolver ao Executivo cerca de R$ 25 mil para custear 1ª Festival de Pesca

O compromisso de viabilizar os recursos foi assumido na manhã de hoje quando David participou de uma reunião da sede do Poder Executivo acompanhado do vereador Marcos Roberto.

Flávio Paes/Região News

18 de Agosto de 2015 - 13:16

O presidente da Câmara de Sidrolândia, David Olindo (SD), assumiu o compromisso de devolver ao Executivo cerca de R$ 25 mil para custear o 1º Festival de Pesca que a Prefeitura vai promover no próximo dia 27 de setembro no Parque Ecológico do Vacaria.

Estes recursos serão aplicados na organização do evento, incluindo o povoamento do lago com peixe, montagem da estrutura de som, além dos eventos culturais, esportivos e de lazer que serão realizados ao longo do dia inteiro.

O compromisso de viabilizar os recursos foi assumido na manhã de hoje quando David participou de uma reunião da sede do Poder Executivo acompanhado do vereador Marcos Roberto. Após encontro com o prefeito Ari Basso (PSDB), secretário de Governo Ilson Peres que teve a participação do vereador Waldemar Acosta (PDT), proponente da sugestão, o presidente da Câmara acompanhou a delegação de autoridades até o parque, local que será palco do evento.

Waldemar considerou extremamente positivo a participação do Legislativo porque os recursos que foram anunciados praticamente viabilizam o custeio da festa. “Estou extremamente feliz com o resultado deste encontro entre o presidente da Câmara e o prefeito, que entenderam nossa ideia e estão olhando com bons olhos para esta iniciativa”, relata.

“Este festival é uma tentativa de criar uma alternativa de lazer e recreação para toda a família e pode se consolidar no calendário de eventos oficiais da cidade”, revela David Olindo quando questionado pela reportagem. 

União

http://i.imgur.com/30dxZAX.jpg

O presidente da Câmara adiantou que estuda com os demais membros da Mesa Diretora, devolver recursos ao Executivo para promover uma espécie de “pacote de ações” que teria como prioridade atender demandas elencadas pelos vereadores. “Veja bem, Sidrolândia vive um drama financeiro. Não há recursos para suprir a demanda em vários quadrantes da gestão”, argumenta.

Olindo está convencido de que o Poder Legislativo pode ajudar o Executivo a desenvolver ações pontuais. “Vejo com bons olhos a iniciativa do Waldemar em propor um avento desta natureza, assim como tenho olhado com muita atenção para os assentados do Nazaré, onde há uma reivindicação do vereador Marcos Roberto por estradas”, relata.

O presidente da Câmara adianta ao RN que vai promover um conjunto de ações custeadas com recursos da Câmara. Ari Basso não adiantou em detalhes os projetos, nem o valor global do repasse, mas garantir que Prefeitura e Câmara mantém uma estreita relação institucional que vai além dos interesses político-partidários. “União de esforços em prol da população, esta é nossa bandeira”, finalizou.