Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 10 de Agosto de 2022

Política

Cinco partidos começam a traçar estratégias para disputar a Prefeitura de Sidrolândia em 2016

Mesmo de forma ainda tímida, alguns nomes buscam viabilizar-se para chegar ao próximo ano com condições de disputar a chefia do Executivo Municipal.

Marcos Tomé/Região News

16 de Setembro de 2015 - 10:05

Ao menos cinco partidos políticos iniciaram discussões a cerca do processo eleitoral de 2016. Embora faltando pouco mais de 1 ano para as eleições do ano que vem, dirigentes do PP, PSD, PT do B, PTN e do Partido dos Trabalhadores (PT) se reuniram ontem a noite com intuito de organizar um grupo suprapartidário para disputar a Prefeitura.

Para o advogado Kennedi Forgiarini, presidente da Comissão Provisória do Partido Progressista e anfitrião do encontro, inicialmente o grupo vai ampliar as discussões numa estratégia de traçar metas, promover debates, além de elencar prioridades. Num segundo momento, vai ampliar as discussões para os bairros, aldeias e assentamentos.

“Esta nascendo hoje um projeto destoado do atual modelo de governo. Nosso objetivo é ouvir a população e a partir daí, traçar metas objetivando um projeto solido que consiste em atender aqueles que de fato precisam do Poder Público, sem deixar de lado é claro, questões que desenvolva o município”, argumenta Kennedi, que tem o aval do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal.

Dentre os partidos e lideranças presentes a reunião, o PT foi representado pelo ex-vereador Wanderley Barbosa, presidente do Diretório Municipal. Em sua avaliação, apesar do partido sofrer constantes baixas como, por exemplo, a saída do grupo ligado ao vereador Sergio Bolzan, que também deve deixar a legenda nos próximos dias, o PT esta focado nas eleições do ano vem.

Cinco partidos começam a traçar estratégias para disputar a Prefeitura de Sidrolândia em 2016Ele lembrou que o partido passa por uma reestruturação, vive um momento nacional turbulenta mais é uma legenda consolidada, conta com apoio de amplos setores da população, por conta dos projetos e programas sociais que tiraram milhões de brasileiros da miséria. A possibilidade de perder o vereador Sérgio Bolzan, prestes a se filiar ao PSB, também não o assusta. “Desejo a ele boa sorte. É um processo natural de oxigenação de lideranças”, afirma.  

“Há muito tempo se fala em construir um projeto novo, uma alternativa para que o eleitor possa de fato mudar a história política de Sidrolândia. O problema é que nunca se levou isto a sério”, revela Barbosa ao garantir que o partido vai buscar meios de construir uma aliança para disputar a Prefeitura em 2016.

Durante entrevista ao RN, foi cauteloso ao afirmar que não há interesses ou projetos pessoais em jogo: “Esta reunião não foi arquitetada por nenhum partido presente. Fomos convidados pelo dr. Kennedi que há uns 30 dias vem conversando em seu escritório com algumas lideranças, daí, surgiu a ideia de reuni-los para discutir o processo eleitoral de 2016”, disse Barbosa.

O próximo passo do grupo é atrair partidos que estão na base do governo, como o PDT, por exemplo. Para o ex-vereador Jean Nazareth, pré-candidato a prefeito pelo PT, os partidos passarão a formar o “bloco da mudança”, com isto, vão intensificar a agenda de reuniões e buscar novos aliados.