Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 11 de Agosto de 2022

Política

Com janela de transferência, 5 vereadores de Sidrolândia devem mudar de partido

Uma mudança já definida é a do vereador Sérgio Bolzan que junto com todo o seu grupo, troca o PT pelo PSB, agora presidido em Sidrolândia por Gilmar Antunes.

Flávio Paes/Região News

24 de Agosto de 2015 - 01:51

Pelos menos cinco vereadores de Sidrolândia devem aproveitar a janela de transferência partidária no início de outubro para mudar de sigla.

À medida que se aproxima o prazo final de transferência (no próximo dia 05 de outubro) para quem pretendem disputar a eleição de 2016, as especulações e articulações aumentam. Partidos como o PSB, PTB e PSD, que hoje não tem representação no Legislativo, passarão a contar com bancadas ou pelo menos um representante.

Uma mudança já definida é a do vereador Sérgio Bolzan que junto com todo o seu grupo, troca o PT pelo PSB, agora presidido em Sidrolândia por Gilmar Antunes, ex-dirigente petista.

O vereador Cledinaldo Cotócio, do PP, se for proibida as coligações na disputa por vagas na Câmara, também deve ingressar na sigla socialista. “Se houver possibilidade de coligação o Cledinaldo vai para o PTB”, informa.

http://i.imgur.com/G7xBOMX.jpgDois dos quatro vereadores do Solidariedade também devem deixar o partido: Marcos Roberto e Jurandir Cândido. O ex-prefeito Daltro Fiúza, presidente do diretório municipal do PMDB, já convidou Jurandir para voltar ao partido pelo qual se elegeu em 2012. Tanto ele (dr. Jurandir) quanto Marcão receberam convites do PT, mas segundo o presidente da Câmara, David Olindo, o governador Reinaldo Azambuja tem interesse em mantê-los num partido da sua base política.

David, que garante não ter pretensão de disputar a reeleição, deve ter uma conversa com Reinaldo antes da vinda do governador a cidade, programada para o próximo dia 1º de setembro. Outra mudança já praticamente definida é a do vereador Edno Ribas, que acompanhará o advogado Gerson Claro, na decisão dele de deixar o PDT. Por enquanto, Edno diz que ainda não definiu qual seu rumo partidário, mas é possível seu ingresso no PSDB.

O vereador Nélio Paim também está na expectativa dos desdobramentos do cenário político para decidir se permanece no PR ou se muda de partido. Nelinho, que não conseguiu assumir o controle do Partido República (ainda sob domínio da ex-vereadora Angela Barbosa), pode ingressar no PSD (partido que deve receber o deputado Marquinhos Trad) ou até mesmo no PTB, agora sob presidência do ex-prefeito Nelson Trad.

O ex-vereador o Ademir Osiro, liderança muito próxima de Nelinho, é apontada nos meios políticos como possível vice numa eventual chapa de Daltro Fiuza, candidato a prefeito.