Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 24 de Setembro de 2020

Política

Debate eleitoral perde espaço nas sessões virtuais da Assembleia

Devido a pandemia, pré-candidatos têm usado pouco o espaço para os debates políticos.

Campo Grande News

12 de Junho de 2020 - 08:52

Debate eleitoral perde espaço nas sessões virtuais da Assembleia

Em ano de eleição, o debate político perdeu espaço nas sessões virtuais da Assembleia Legislativa, que ocorrem desde março devido a pandemia do coronavírus. Neste novo modelo os parlamentares focam na votação dos projetos e só depois abrem espaço para os discursos, que estão reduzidos sobre a questão eleitoral.

Apesar de se tratar da eleição municipal, até o final do ano passado 10 deputados demonstraram interesse em se candidatar a prefeito em 2020. Com algumas desistências, troca de partidos e candidatos, este número se reduziu neste momento para apenas cinco nomes: José Carlos Barbosa (DEM), Marçal Filho (PSDB), Renato Câmara (MDB), Márcio Fernandes (MDB) e Pedro Kemp (PT).

Durante o caminho o primeiro a desistir foi Lucas de Lima (SD), que abriu espaço para pré-candidatura do ex-secretário estadual de Obras, Marcelo Miglioli. Depois foi a vez de Jamilson Name (sem partido) retirar o nome porque deixou o PDT e até o momento não se filiou a outra legenda.

Situação parecida com Carlos Alberto David (sem partido) e Renan Contar (PSL). O primeiro ganhou aval para deixar o PSL, no entanto até a data limite de filiação (4 de abril) não entrou em outra legenda, assim como o partido “Aliança pelo Brasil” não foi criado oficialmente.

Já Contar era o pré-candidato do PSL, no entanto foi trocado pelo vereador Vinícius Siqueira (PSL), que hoje é o nome da legenda para disputa na Capital. O deputado já avisou que vai pedir aval no TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de MS), para deixar o PSL. Só estaria apto para o pleito, se mudasse as datas do calendário eleitoral e ele se filiasse a uma nova legenda neste período.

Dourados – Apesar do pouco debate político, os pré-candidatos a prefeito de Dourados: José Carlos Barbosa (DEM), Renato Câmara (MDB) e Marçal Filho (PSDB), sempre usam seus respectivos tempos no discurso para focar suas demandas para cidade, assim como questionar e tratar dos problemas locais.

Em Campo Grande permanecem como pré-candidato os deputados Pedro Kemp (PT) e Márcio Fernandes (MDB). Já João Henrique Catan (PL) não descarta a possibilidade de disputar o pleito, caso haja definição da sua legenda. Para Capital os debates eleitorais são quase inexistentes durante as sessões.

Os parlamentares justificam que com a pandemia do coronavírus o foco virou a “saúde pública”, por isso se concentram nas sessões para votações de projetos e debates sobre o assunto. Entretanto garantem que continuam nos bastidores a articulação política em busca de alianças e definição das chapas para vereadores.