Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 26 de Janeiro de 2021

Política

Deixo obras incompletas e dinheiro em caixa”, garante André Puccinelli

Dentre as obras que ficam para 2015 estão os hospitais de Dourados e Três Lagoas, ambos que já começam a ser construídos ainda neste ano

Correio do Estado

12 de Setembro de 2014 - 07:16

A menos de quatro meses para encerrar um ciclo de oito anos à frente de Mato Grosso do Sul, o governador André Puccinelli já se diz pronto para fazer o balanço da gestão, e garante que o próximo chefe do Executivo terá plenas condições de manter o ritmo de crescimento regional. 

“Deixarei obras incompletas sim, mas todas com o dinheiro na poupança, só para o próximo (governador) fazer”, garantiu Puccinelli, em entrevista ontem na governadoria. “Diferente de quando eu assumi, estou deixando algumas coisas para o próximo ano, inclusive projetos, já que não darei conta, mas tudo com o dinheiro empenhado, com reserva orçamentária feira e depositado em conta específica”, afirmou.

Dentre as obras que ficam para 2015 estão os hospitais de Dourados e Três Lagoas, ambos que já começam a ser construídos ainda neste ano. Dois presídios ficam também para 2015, um masculino e outro feminino, ambos com verba já garantida.

Equilíbrio

Mesmo destacando a quantidade de obras inaugurada nos últimos anos, Puccinelli afirma que a grande conquista estadual é outra.

“Hoje, temos equilíbrio financeiro, que reflete diretamente na qualidade de vida do sul-mato-grossense”, explicou.