Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 6 de Março de 2021

Política

Delcídio é o candidato mais rejeitado em Campo Grande

A rejeição pode influenciar na eleição do futuro governador na eventual disputa do segundo turno

Correio do Estado

25 de Setembro de 2014 - 07:32

O senador Delcídio do Amaral (PT) é o candidato a governador mais rejeitado pelos eleitores de Campo Grande entre os dois melhores colocado nas pesquisas eleitorais. Segundo Ipems/Correio do Estado, 25,62% dos eleitores declararam a intenção de não votar de jeito nenhum em Delcídio do PT para a sucessão do governador André Puccinelli (PMDB). O índice ao veto do nome do petista supera em mais de quatro vezes aos 6,22% dos entrevistados contra a eleição do deputado federal Reinaldo Azambuja (PSDB) ao governo estadual.

A rejeição pode influenciar na eleição do futuro governador na eventual disputa do segundo turno. Em Campo Grande por ter 582,146 mil habitantes, a restrição se transforma numa arma perigosa, porque são votos com tendência de migrarem para o rival no confronto no segundo turno. Por isso o esforço de Delcídio de vencer as eleições no dia 5 de outubro.

Os motivos para rejeição variam de acordo com o momento político. Na avaliação do diretor-presidente do Ipems, Lauredi Sandim, os escândalos de corrupção na Petrobras e o desgaste do PT são motivos pelo alto índice de rejeição à candidatura de Delcídio, em Campo Grande. O nome do senador petista foi estampado nos principais jornais e telejornais do País no caso dos escândalos da Petrobras.

Ele foi acusado, por exemplo, de ser “peça-chave” do esquema para fraudar a CPI da Petrobras. A revista Veja foi a responsável pela publicação da denúncia. Depois apareceu o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, preso no Paraná pela Polícia Federal, apontando Delcídio do PT no esquema do Propinobras. O depoimento de Costa ao Ministério Público Federal e à Polícia Federal, em delação premiada, foi revelado pela revista IstoÉ. 

Delcídio é o candidato mais rejeitado em Campo Grande