Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 13 de Agosto de 2022

Política

Delcídio vai ao FNDE pedir R$ 171 milhões para projetos na área da educação

Já os R$ 71 milhões restantes serão destinados aos investimentos definidos no Plano de Ações Articuladas (PAR) 2015, do Ministério da Educação.

Campo Grande News

27 de Agosto de 2015 - 15:50

O senador Delcídio do Amaral (PT), líder do governo no Senado, solicitou ao Governo Federal a liberação de R$ 171 milhões para execução de projetos na área da educação. Esse assunto foi discutido durante audiência com o presidente do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), Antônio Idilvan de Lima Alencar, da qual também participou o ex-deputado federal pelo PT, Antonio Carlos Biffi.

Segundo Delcídio do Amaral, os R$ 100 milhões serão destinados a retomada de obras que começaram nos dois últimos anos. Entre os projetos a serem contemplados estão a cobertura de quadra de esportes em 46 escolas da rede estadual, ampliação e reforma da Escola João Quirino de Carvalho, em Corumbá, construção de oito quadras esportivas cobertas e de cinco ginásios, além da construção de escolas padrão com 14 e 6 salas de aula.

O dinheiro deverá ser aplicado também na implantação de plataformas digitais em várias regiões do Estado, na construção de um auditório no campus da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) e na compra de um microônibus.

Já os R$ 71 milhões restantes serão destinados aos investimentos definidos no Plano de Ações Articuladas (PAR) 2015, do Ministério da Educação. O Plano prevê a construção de escolas municipais em Amambai, Anaurilândia, Bodoquena, Campo Grande, Corumbá, Deodápolis, Ivinhema, Japorã, Jaraguari, Ladário, Maracaju, Nova Andradina, Rio Brilhante, Eldorado, Sidrolândia, Tacuru, Taquarussu e Três Lagoas.

Estão previstos investimentos também em Anastácio, Aral Moreira, Caracol, Cassilândia, Chapadão do Sul, Costa Rica, Dois Irmãos do Buriti, Douradina, Dourados, Itaquiraí, Miranda, Paraíso das Águas, Porto Murtinho e Sidrolândia.

“Evidentemente que essa liberação não ocorrerá de imediato. Mas, sem dúvida alguma, saímos muito otimistas, porque agora, com a decisão do governo federal de liberar recursos para atender os programas do FNDE, especialmente os chamados restos a pagar, e , ao mesmo tempo, atender as emendas parlamentares (R$ 500 milhões) , vamos retomar obras e executar novos empreendimentos muito importantes para a educação do nosso estado”, afirmou Delcídio.