Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 4 de Dezembro de 2021

Política

Deputados fazem audiência para debater situação da Polícia Federal

Conforme Picarelli, o objetivo da audiência é buscar resultados positivos para a categoria e principalmente para a sociedade.

Cojuntura Online

06 de Setembro de 2013 - 16:10

Será realizada nesta sexta-feira (6), às 14h, na Assembleia Legislativa, audiência pública para debater a situação da Polícia Federal em Mato Grosso do Sul, bem como as dificuldades enfrentadas pela categoria no desempenho de suas atividades. A solicitação partiu do Sinpef/MS (Sindicato dos Policiais Federais em Mato Grosso do Sul) e foi atendida pelos deputados Jerson Domingos e Maurício Picarelli, ambos do PMDB, respectivamente presidente e vice da Casa de Leis.

Com o tema “Policiais federais motivados, sociedade protegida”, o evento trará em pauta questões de assédio moral e perseguição, valorização profissional e a falta de materiais necessários para o policiamento preventivo e ostensivo em operações que acontecem no Estado e nas regiões fronteiriças.

De acordo com o presidente do Sinpef/MS, Jorge Luiz Ribeiro Caldas, o cenário da PF não é dos melhores. Segundo ele, a categoria encontra-se abandonada pela gestão atual da direção geral do Departamento de Polícia Federal, haja vista que as condições de trabalho são as piores possíveis, com policiais exercendo a sua atividade sem a devida valorização profissional.

Jorge explicou que há cerca de três anos a PF sofreu um contingenciamento de verbas e as instalações das delegacias de fronteira ficaram totalmente sucateadas, sem a mínima estrutura de abrigar os policiais federais no desempenho de suas funções, assim como armazenar os bens aprendidos em operações. “As delegacias de Polícia Federal de Ponta Porã e Corumbá possuem áreas doadas para a construção de novas unidades há mais de dois anos e apesar do comprometimento político e administrativo, nada foi feito até hoje pelo departamento”, ressaltou.

Outro tópico bastante pontuado pelo sindicato e que será apresentado durante a audiência é o assédio moral que os policiais federais vêm sofrendo de forma acentuada após a greve de 2012. A situação provoca desmotivação para o desempenho da atividade policial, tanto pela ausência de boas condições de trabalho, como pela falta da reestruturação salarial e o reconhecimento das atribuições de nível superior exercidas há décadas.

Este é um cenário que, segundo informações do próprio órgão, contribui para o alto índice de policiais com diversos problemas de ordem médica de natureza psicoemocional. É o que aponta a pesquisa do Departamento de Polícia Federal: estresse 90,26%; alcoolismo 74,87%; depressão 38,46% e suicídio 20,77%.

Conforme Picarelli, o objetivo da audiência é buscar resultados positivos para a categoria e principalmente para a sociedade.

“Os braços da segurança não podem enfraquecer, por isso vamos ouvir autoridades e as lideranças sindicais que representam os policiais federais, com intuito de apoiar e fortalecer o movimento para que através desta Casa de Leis seja encaminhado pedido para a bancada federal conhecer a verdadeira realidade das unidades de fronteira”, completou.