Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 18 de Setembro de 2021

Política

Duas chapas petistas vão disputar em novembro diretório do PT de Sidrolândia

Duas chapas se inscreveram; uma encabeçada pelo ex-vereador Wanderlei Barbosa e um grupo liderado por Mário Custódio, Samuel Terena e Geosafá Pinto Filho (o Fá).

Flávio Paes/Região News

12 de Setembro de 2013 - 19:18

O PT vai rachado ao PDE 2013 (Processo de Eleições Diretas) programado para o dia 10 de novembro, quando os filiados aos partidos em dia com a tesouraria vão às urnas eleger o novo diretório do partido em Sidrolândia. Duas chapas se inscreveram: uma encabeçada pelo ex-vereador Wanderlei Barbosa, apoiada pelo grupo petista que esteve no palanque do PSDB e o ex-presidente da Câmara Municipal, Jean Nazareth. 

Vai enfrentar o grupo liderado por Mário Custódio, Samuel Terena e Geosafá Pinto Filho (o Fá), petistas que estiveram no palanque do PMDB na eleição municipal. Segundo o vereador Edivaldo dos Santos até a última quarta-feira, quando terminou o prazo de inscrição das chapas, houve  o um esforço para buscar a chapa de consenso que atraiu a maioria das lideranças do partido.

A proposta só não conseguiu sensibilizar  os filiados liderados por Fá, Mario Custódio e Samuel Terena. Em compensação optaram pelo entendimento, petistas como ex-vereador Jean e a atual presidente da Executiva, Eliane Salvatti que  na eleição de outubro estiveram no palanque do PMDB, depois de  fazer o enfrentamento com os partidários da aliança com os tucanos.

Pelas contas de Vadinho dos aproximadamente 512 filiados em condições de voto, aproximadamente 480 estão na chapa encabeçada por Wanderlei Barbosa. “Esta disputa não faz sentido. Acredito que a união partidária neste momento seria importante, infelizmente não foi possível”, comenta o vereador, que tem pretensões de disputar uma vaga na Assembleia Legislativa.

“Nossa chapa tem o aval das principais lideranças estaduais do partido, o senador Delcidio do Amaral e o ex-governador Zeca do PT”, assegura. Em nome da chapa de oposição, Fá diz que o propósito do grupo é construir um projeto partidário para o lançamento de um candidato do partido a Prefeitura de Sidrolândia em 2016.

“Numa cidade com 5 mil famílias de assentados, várias aldeias, que constituem uma base social do PT, é necessário um diretório com coragem suficiente para não tirar o partido das sombras do PMDB e PSDB”, avalia.