Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 21 de Setembro de 2020

Política

Em sessão relâmpago, Câmara aprova suplementação de 35% para atender saúde

Com a deliberação o prefeito Marcelo Ascoli poderá remanejar até R$ 75,2 milhões em dotações do orçamento.

Flávio Paes/Região News

19 de Março de 2020 - 15:18

Com ausência de dois vereadores, Vilma Felini e Geosafá da Silva, a Câmara de Sidrolândia, por 12 votos a favor, aprovou em sessão extraordinária no início da tarde desta quinta-feira, o projeto que amplia de 10 para 35%, a margem de suplementação do orçamento por decreto.

Com a deliberação o prefeito Marcelo Ascoli poderá remanejar até R$ 75,2 milhões em dotações do orçamento com prioridade para as despesas com ações de prevenção e atendimento da população por causa do coronavírus.

Por recomendação do Ministério Público, em função da pandemia do coronavírus, a sessão foi rápida, sem debate, com as comissões emitindo parecer e em seguida o plenário deliberou.

A versão inicial do projeto, encaminhada no dia de 20 de fevereiro ao Legislativo, foi devolvida pelo presidente da Câmara, Carlos Henrique, que não aceitava a inclusão de dotações para projetos e ações nas áreas da Infraestrutura, esporte e da área administrativa. O procurador da Prefeitura chegou anunciar que o Executivo recorreria à Justiça para garantir a suplementação e não provocar a paralisia da gestão.

Ontem a noite o secretário de Saúde, Nélio Paim, entrou em entendimento com Carlos Henrique, ajustando a redação da proposta para que ficasse evidenciada a prioridade da suplementação para as ações de atendimento à população por causa do coronavírus.