Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 9 de Maio de 2021

Política

Futuro vice-prefeito diz que Marcelo Ascoli fará governo sem ranço eleitoral

O futuro vice não terá uma função meramente decorativa, mas vai ser ouvido nas decisões da administração, tendo direito a sala onde despachar diariamente.

Flávio Paes/Região News

14 de Dezembro de 2016 - 15:12

A administração do prefeito eleito Marcelo Ascoli vai buscar o entendimento com todos os setores políticos e não pretende estender a disputa eleitoral de 2 de outubro para os quatro anos de mandato. Segundo o futuro vice-prefeito Wellison Muchiutti Hernandes, o processo eleitoral terminou em 2 de outubro e aproveita para elogiar o prefeito Ari Basso, que tem prestado todas as informações e convidado ele e Marcelo para participar de várias agendas em Sidrolândia e até fora da cidade.

“Temos que estar preocupados com a cidade. Mudar alguns paradigmas. Acabar com esta história de não conversar com A ou B porque ele é deste ou daquele partido. Não vai haver ranço eleitoral. Eu particularmente falo com todo mundo, tenho trânsito livre, mesmo com aqueles que disputaram a eleição conosco, o Beto Teles, o Haroldo do Vacaria, o senhor Ari”, avalia o advogado de pouco mais de 28 anos.

O futuro vice não terá uma função meramente decorativa, mas vai ser ouvido nas decisões da administração, tendo direito a sala onde vai despachar diariamente. Amarelo como é conhecido, tem acompanhado o prefeito eleito em todas as reuniões, audiências com deputados e secretários estaduais.

Ele diz que Marcelo não tomará decisões de forma isolada. “Vai buscar não só secretário da área, mas a própria sociedade”. Esta disposição para diálogo será colocada em prática no caso do transporte universitário. “Em janeiro vamos conversar com os estudantes, Ministério Público e Defensoria, ver a disponibilidade financeira, para planejar o transporte em 2017”, revela.