Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 20 de Janeiro de 2021

Política

Horário eleitoral começa terça-feira e pesquisas mostram indefinição do 2º lugar

A surpresa, por enquanto, fica por conta do crescimento da candidatura do tucano Reinaldo do Azambuja.

Flávio Paes/Região News

18 de Agosto de 2014 - 10:27

A campanha eleitoral entra nesta terça-feira num período decisivo: são os 45 dias de horário eleitoral gratuito no rádio e na televisão, que é considerado o marco determinante para o processo eleitoral  chegar às ruas e finalmente deslanchar. Por enquanto, as pesquisas apontam para a realização do segundo turno na disputa pelo Governo do Estado, mas mostram um cenário de indefinição sobre quem vai para o confronto com o senador Delcídio do Amaral.

A surpresa, por enquanto, fica por conta do crescimento da candidatura do tucano Reinaldo do Azambuja, que conforme a pesquisa IBRAPE, está na frente do candidato do PMDB, Nelson Trad Filho. Na pesquisa Ibrape, divulgada na última quinta-feira (14), Delcídio aparece com 44% da preferência, seguido por Azambuja, com 21% e Nelsinho Trad, com 20%.

Delcídio caiu 2% em relação à pesquisa anterior (dentro da margem de erro), Nelsinho teve uma queda de 5% e Azambuja cresceu 3%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o nº TSE/BR 00344/2014 e no Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS) com o nº TRE/MS 00025/2014.

O Ibrape ouviu 1.640 eleitores, de 8 a 11 de agosto deste ano, em 40 municípios. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos e o grau de confiança de 95%. Já a pesquisa Ibope, divulgada na semana passada, mostrou Delcídio com 39% da preferência, seguido por Nelsinho, com 20% da preferência, tecnicamente empatado com Azambuja, com 19%. 

A pesquisa Ibope foi realizada entre os dias 3 e 5 de agosto, ouvindo 812 eleitores. Ela tem índice de confiabilidade de 95% e foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) com o número 003122014. Na pesquisa realizada pelo Instituto Veritás, de Minas Gerais, Delcídio tem 39,3%, seguido por Nelsinho com 23,7% e Azambuja com 21,6%.

Em quarto lugar está Evander Vendradmini (PP), com 1%, seguido por Professor Monje (PSTU), com 0,7%, e Professor Sidney Melo (PSOL), com 0,4%. Dos eleitores ouvidos, 8% não souberam responder ou não escolheram o candidato, enquanto 5,3% pretendem votar em branco ou nulo.

Na espontânea, quando o eleitor é questionado sem a apresentação do disco, Delcídio ficou com 29,1%, seguido por Nelsinho (18,4%), Azambuja (16,7%), Evander (0,4%), Monje (0,4%) e Sidney (0,2%). A maioria, 30,8% não sabe em quem votar e 3,9% pretendem anular ou votar em branco. O levantamento foi realizado entre os dias 6 e 8 de agosto em 21 municípios e ouviu 1.607 eleitores. A margem de erro é de 2,45% para mais ou para menos.

A dificuldade de crescimento de Nelsinho preocupa o PMDB, que já reflete sobre a necessidade de uma mudança de postura na campanha ao governo. O deputado estadual Carlos Marun entende que é preciso levar a campanha para as ruas.

“Se dissesse que não acende um sinal de alerta, estaria mentindo. Gostaria de estar em uma posição mais confortável, se aproximando do primeiro e não vendo o terceiro se aproximar. Temos que iniciar a estratégia de chão para chegar ao segundo turno próximo do primeiro ou em primeiro lugar”, declarou.

O presidente do PMDB, Junior Mochi, avaliou que a pesquisa revela o que já era esperado: uma disputa acirrada. “Os números revelam que a eleição vai ser mais disputada do que se imaginava. A estratégia é pedir votos e botar o bloco na rua”, analisou. O líder do PMDB na Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Rocha, também entende que o momento é de levar a campanha para as ruas.

“Tem que ir para a rua e pedir votos em todos os municípios. Nós temos companheiros suficientes para levar a disputa para o segundo turno”, opinou.
O vice-presidente do PMDB, Esacheu Nascimento, que sempre foi contrário à candidatura de Nelsinho, já esperava o resultado diante do pouco interesse dos próprios militantes do PMDB.

Ele acredita que a possibilidade de um segundo turno entre Delcídio do Amaral (PT) e Reinaldo Azambuja (PSDB) é cada vez mais certa, visto que o tucano é o único que está crescendo nas pesquisas. No PSDB os resultados das pesquisas são recebidos com otimismo. Dos três candidatos com maior densidade eleitoral, Reinaldo Azambuja é o único que desde a convenção vem mantendo um ritmo forte de campanha.

A estratégia dos tucanos era justamente chegar ao horário eleitoral na frente ou empate técnico com o candidato do PMDB, cenário mostrado pelas pesquisas. O senador Delcidio do Amaral, apontado como favorito, parece ter se convencido de que a disputa vai para o segundo lugar. A partir desta segunda-feira a campanha do candidato petista deve ser intensificada.