Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 15 de Maio de 2021

Política

Junior Mochi agrega e será reeleito para presidir Assembleia

A única mudança na atual mesa é na 2ª vice-presidência, reservada ao PT, que substituirá o deputado Cabo Almi por Amarildo Cruz.

Flávio Paes/Região News

14 de Dezembro de 2016 - 09:57

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Junior Mochi, conseguiu neutralizar a manobra do PSDB, que chegou a ensaiar o lançamento da candidatura do tucano Beto Pereira. Ele será reeleição em chapa única para continuar no comando do legislativo estadual no biênio 2017/2018. A única mudança na atual mesa é na 2ª vice-presidência, reservada ao PT, que substituirá o deputado Cabo Almi por Amarildo Cruz.

A posição tucana ficou fragilizada depois da derrota dos candidatos do partido a prefeitos nos dois maiores colégios eleitorais (Campo Grande e Dourados). O projeto de reeleição do governador Reinaldo Azambuja, talvez passe pela retomada da aliança com o PMDB, que continuará no comando do Legislativo.

O PSDB manteve os deputados Onevan de Matos na 1ª vice-presidência, Mara Caseiro na 3ª vice-presidência e Felipe Orro na 3ª secretaria. Na manhã desta quarta-feira o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) se reuniu com os deputados tucanos e peemedebistas, que apresentaram a formação da mesa diretora, escolhida em consenso – ou seja, não terá outra chapa para disputar.

Na ocasião, segundo Felipe Orro, Reinaldo lembrou que 2017 será um ano “muito difícil”, com projetos importantes na pauta da Assembleia. O destaque será a reforma previdenciária, por isso, precisará do apoio da mesa diretora.

2017-2018 – A mesa diretora da Assembleia terá a seguinte formação: Junior Mochi (PMDB), presidente; Zé Teixeira (DEM), 1º secretário; Onevan de Matos (PSDB), 1º vice-presidente; Grazielle Machado (PR); Amarildo Cruz (PT), 2º secretário; Mara Caseiro (PSDB), 3ª vice-presidente e Felipe Orro (PSDB), 3º secretário.