Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 15 de Agosto de 2022

Política

Jurandir e Marcão articulam saída do Solidariedade e podem ficar na base de Reinaldo

Os dois tem convites do PMDB e do PT, mas podem entrar numa legenda que integra a base do governador Reinaldo Azambuja

Flávio Paes/Região News

20 de Agosto de 2015 - 07:41

A menos de um mês de vencer o prazo para os candidatos em 2016 se filiarem ou mudarem de partido (caso seja aberta a janela de transferência), dois vereadores do Solidariedade, Jurandir Cândido e Marcos Roberto, estão se articulando para deixar o partido no qual ingressaram em 2014.

Os dois tem convites do PMDB e do PT, mas podem entrar numa legenda que integra a base do governador Reinaldo Azambuja. A definição deve sair até 3 de setembro, dois dias depois da programada vinda de Reinaldo a cidade para inaugurar o Corpo de Bombeiros e abrir a exposição agropecuária. Jurandir e Marcão fizeram campanha na eleição de 2014 para o deputado federal Geraldo Rezende, que é do PMDB.

O PT também demonstrou interesse em atrair os dois, principalmente porque o partido perderá Sérgio Bolzan (em vias de filiar ao PSB) e Edivaldo dos Santos, que pode ficar inelegível por causa de rejeição das suas contas da campanha para deputado estadual.

Segundo o presidente da Câmara, David Olindo, que garante não ser candidato à reeleição, é natural que os dois vereadores busquem uma legenda onde possam ter maiores chances de reeleição.

De qualquer forma, David tem agendado um encontro nos próximos dias com o governador Reinaldo Azambuja que estaria interessado em manter Jurandir e Marcão, num partido da sua base de apoio. O quarto vereador do Solidariedade, Maurício Anache, assim como Olindo, também não estaria disposto a buscar um novo mandato em 2016.