Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 1 de Março de 2021

Política

Mais Médicos’ é indicado como caminho para ajudar Saúde de Sidrolândia

Para ampliar a oferta de médicos o Governo Federal facilitou a participação de cerca de três mil médicos no programa

Danilo Galvão

30 de Setembro de 2014 - 09:42

Tema central da sessão ordinária desta segunda-feira (29), a Saúde Pública em Sidrolândia foi o foco de requerimentos, debate e reclamações na tribuna. Em busca de soluções para a Área, que passou a ser questionada nas últimas semanas, os vereadores cobraram providências como maiores investimentos, melhoria da estrutura e planejamento mais eficiente da plataforma organizada pela secretaria da pasta. Sérgio Bolzan (PT), por exemplo, sugeriu um caminho bem acessível para a captação de médicos nos municípios. 

“Vejo o Mais Médicos sendo uma oportunidade para se projetar mais agilidade nos procedimentos adotados na Saúde Básica. Estamos em um município com 25 assentamentos e 5 aldeias com uma grande parte da população dependente do SUS (Sistema Único de Saúde). Trazer mais profissionais que colaborassem nos programas de Saúde da Família com certeza fará muita diferença”, afirma Bolzan. 

Implantado neste ano, a iniciativa do Governo Federal tem a finalidade de expandir os investimentos em infraestrutura nos hospitais e unidades de saúde pública no Brasil. Entre as ações do programa é prevista a convocação de médicos para regiões do País que demonstrem carência de profissionais da Área, especialmente em cidades do interior dos estados, onde há maior dificuldade de retenção desse gênero de mão de obra. 

Para ampliar a oferta de médicos o Governo Federal facilitou a participação de cerca de três mil médicos no programa. A meta é com o desenvolvimento do Mais Médicos chegar ao cadastramento e distribuição para áreas carentes do País, 15 mil profissionais, por meio de ações como o incentivo a abertura de vagas de cursos de Medicina em todo o Brasil. Porém o intuito é evoluir na qualidade da formação acadêmica e de residência medica entre os compromissos do Ministério da Saúde.