Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 3 de Dezembro de 2021

Política

Marçal relata saúde no orçamento 2014 e beneficia o Estado

Na noite da última sexta-feira, dia 16 de agosto, Marçal Filho fez o mesmo em Nova Andradina, cidade polo de desenvolvimento em toda região do Vale do Ivinhema.

Assessoria

19 de Agosto de 2013 - 09:55

O deputado federal Marçal Filho (PMDB) foi um dos 10 parlamentares escolhidos entre os 513 que formam a Câmara Federal e os 81 que compõem o Senado, para assumir uma relatoria setorial do Orçamento Geral da União (OGU) de 2014.

Indicado pela liderança do PMDB, ele carrega a missão de apontar as necessidades para a saúde pública em todo o Brasil, mas o fato de ocupar um cargo tão estratégico acaba beneficiando diretamente todo o Mato Grosso do Sul, já que Marçal Filho poderá reservar recursos no OGU para obras, equipamentos e manutenção da saúde pública.

"Minha primeira preocupação foi em aumentar os investimentos federais na saúde pública, criando uma política capaz de fazer com que o Brasil invista 10% do Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de toda riqueza produzida no país, em saúde pública", enfatiza.

Num primeiro momento, o deputado levou aos membros da Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados e ao relator do Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO), Danilo Fortes, que os recursos investidos em saúde estão aquém do necessário para acabar com a crise no setor.

"Mostrei que o governo federal investe hoje pouco mais de 4% do PIB em saúde pública e que se esses investimentos fossem elevados para 10% do PIB, oo setoor viveria uma nova realidade a partir de 2014", explica. Num segundo momento, o deputado passou a organizar audiências públicas em cidades polos de desenvolvimento, como a que ocorreu em Dourados, onde foi discutida a necessidade de se construir um Hospital Regional capaz de atender a demanda de toda região.

Na noite da última sexta-feira, dia 16 de agosto, Marçal Filho fez o mesmo em Nova Andradina, cidade polo de desenvolvimento em toda região do Vale do Ivinhema. "Fui ouvir da população quais suas principais reclamações na questão da saúde pública regional para, dessa forma, garantir recursos no Orçamento da União e sanar esses problemas", ressalta o deputado que também integra a Comissão Mista de Orçamento, composta por deputados e senadores com o objetivo de construir o melhor orçamento para o país.

"Faremos o mesmo em outras cidades polos de Mato Grosso do Sul porque entendo que ninguém conhece melhor os problemas da saúde pública que a população, já que é ela que usa diariamente esses serviços e sabe o que funciona ou não no setor", argumenta.

O deputado cita o lançamento das obras do Hospital Regional de Dourados como uma das conquistas mais importantes do mandato, assim como fez com a antiga obra da Santa Casa de Dourados, que acabou virando Hospital Universitário depois de construído e entregue ao Ministério da Educação para servir de hospital escola.

"Quando cheguei à Câmara dos Deputados meu primeiro desafio foi fazer com que o governo federal retomasse as obras da Santa Casa, que estavam paradas há anos, garanti emenda ao OGU, viabilizei recursos extra orçamentários e hoje o hospital é uma realidade, assim como será o Hospital Regional, cujo os recursos para sua construção foram garantidos por meio de uma emenda de R$ 17,8 milhões garantidas em parceria com o deputado federal Antônio Carlos Biffi (PT) e com o senador Delcídio do Amaral (PT)", argumenta.

Ele finaliza ressaltando que ao inserir a obra no programa “O MS Forte 2 – Novas Conquistas, Novos Horizontes”, o governador André Puccinelli (PMDB) cumpriu acordo firmado durante audiência pública realizada no dia 15 de março deste ano, na Câmara Municipal de Dourados, para tratar da construção do Hospital Regional. "Volto a afirmar que essa obra é uma conquista não apenas do nosso mandato, mas de toda sociedade da Grande Dourados que durante anos tem lutado pela realização desse sonho", finaliza Marçal Filho.