Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 9 de Maio de 2021

Política

Marcelo diz que não há soluções ‘milagrosas’ na Saúde e conta com parceria para abrir UPA

O futuro prefeito evitar vender a ilusão que a partir da sua posse, problemas estruturais, como o da saúde, de uma hora para outra serão resolvidas.

Flávio Paes/Região News

16 de Dezembro de 2016 - 13:29

Fiel ao seu estilo cauteloso, de rejeitar polêmicas, o prefeito eleito Marcelo Ascoli (PSL), a duas semanas de assumir o cargo, não critica a atual gestão, nem externa definições sobre questões que terá de enfrentar logo nos primeiros dias de governo, como a definição do IPTU, entrada em funcionamento da UPA. . 

“Não  ficarei olhando  pra traz, vou  identificar as coisas que estão sendo feitas e dar continuidade a elas. Certamente o prefeito Ari Basso fez e está fazendo o que era possível”, limita-se a comentar, evitando qualquer avaliação crítica como vai encontrar as finanças da Prefeitura."Sidrolândia enfrenta as mesmas dificuldades financeiras das demais administrações municipais", insiste. Por sua solicitação, a atual gestão já prorrogou por 90 dias alguns contratos de serviços que não podem sofrer solução de continuidade, como o da coleta de lixo.  

O futuro prefeito prefere  não vender a ilusão de que a partir da sua posse no próximo dia 1º, problemas estruturais, como os da saúde, de uma hora para outra serão resolvidas. “Não há soluções milagrosas. Vamos garantir o atendimento da população”, resume.  Evita até mesmo se comprometer com prazos para a entrada em funcionamento da UPA (Unidade de Pronto Atendimento).

Assim como o prefeito Ari Basso, antes de tomar qualquer decisão, quer buscar parcerias com o Estado e a União para dividir a despesa de manutenção da unidade, que pode custar até R$ 800 mil por mês. “Temos informação da existência em todo o País de 200 UPAS fechadas por causa da questão do financiamento do custeio”.

O prefeito diz que não tem que se envolver na disputa pela Mesa Diretora da Câmara, nem na escolha da nova diretoria do hospital Elmiria Silvério Barbosa. “Vamos ter muita coisa para nos preocupar no Executivo. Cabe aos vereadores escolherem a Mesa Diretora e aos sócios da entidade mantenedora do hospital, escolher sua diretoria”.

Confira o vídeo com a cobertura da diplomação e um breve histórico da trajetória política do prefeito da cidade a partir de 1º de janeiro.