Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 23 de Outubro de 2021

Política

Mochi sugere campanha na Capital para reduzir acidentes com motos

Ele afirmou ainda que muitos médicos não cumprem a carga horária nos hospitais filantrópicos e se dedicam ao atendimento particular.

Cojuntura Online

22 de Agosto de 2013 - 15:54

Relator da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Saúde, o deputado estadual Junior Mochi (PMDB) afirmou nesta terça-feira (20/8) que o setor de trauma é responsável por metade dos gastos dos hospitais e que é necessário tomar uma atitude para diminuir o número de acidentes com motos.

“Precisamos de uma ampla campanha para reduzir principalmente os acidentes de motocicleta. Pode ser uma campanha ou uma maior exigência para conseguir as carteiras de habilitação”, disse.

Mochi avaliou também que parte do problema do atendimento hospitalar está na falta de “resolutividade” dos hospitais das microrregiões, que acabam transportando pacientes para Campo Grande e Dourados para fazerem os procedimentos de média e alta complexidades. “Temos que acabar com essa ‘ambulatoropia’”, declarou.

Ele afirmou ainda que muitos médicos não cumprem a carga horária nos hospitais filantrópicos e se dedicam ao atendimento particular.

A CPI esteve ontem (19/8) em Paranaíba. Foi o 6º município a receber a comissão. Naquela cidade, a oitiva foi com o ex-secretário municipal de saúde, Luciano Aparecido da Silva, e com o atual titular da pasta, Antônio João Grande de Mello. E os deputados visitaram a Santa Casa de Misericórdia de Paranaíba.

Além de Mochi, a CPI conta com Amarildo Cruz (PT, presidente), Lauro Davi (PSB, vice-presidente), Maurício Picarelli (PMDB, sub-relator) e Onevan de Matos (PSDB, membro).