Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 8 de Maio de 2021

Política

Na diplomação, juiz cobra fiscalização da sociedade e que Marcelo não ceda aos conchavos

Fernando Freitas fez uma avaliação positiva do processo eleitoral.

Flávio Paes/Região News

16 de Dezembro de 2016 - 10:53

O pronunciamento mais incisivo da solenidade de diplomação dos eleitos em 2 de outubro, realizado ontem à noite na Câmara Municipal, foi o do juiz eleitoral Fernando Moreira Freitas, que cobrou da sociedade uma postura cidadã, de fiscalizar e cobrar do prefeito e vereadores eleitos uma atuação voltado ao interesse público. Ressaltou que o povo não deve cobrar os dirigentes apenas para o atendimento de questões pessoais, mas sobretudo, aquelas de interesse coletivo.  

 Ao futuro prefeito Marcelo Ascoli, aconselhou que  “use mão de ferro” para administrar sem ceder aos conchavos políticos, com o loteamento de cargos. Conforme o magistrado, é fundamental que os futuros dirigentes, no Executivo e no Legislativo, tenham em mente que devem trabalhar em benefício da sociedade, não estão a serviço de pessoas ou grupos.

“Vocês não representam seus eleitores, mas o conjunto da população sidrolandense”, destacou o juiz na entrevista que concedeu ao Região News. Fernando Freitas fez uma avaliação positiva do processo eleitoral que ao ver “transcorreu de forma tranquila e de respeito mútuo entre os adversários”. As novas regras de financiamento de campanha e a ação junto com os órgãos de controle como a Receita Federal, teria evitado “o abuso do poder econômico”.

Em nome dos vereadores eleitos se pronunciou o vereador Carlos Henrique Olindo, que emocionou seu pai, o presidente da Câmara, David Olindo, ao fazer questão de homenageá-lo. “Não temos o direito de reproduzir os velhos costumes que a sociedade não aceita mais, principalmente o trabalho da Operação Lava-Jato. Quero honrar o mandato que o povo me concedeu, trabalhando para atender seus justos anseios”.

O prefeito eleito Marcelo Ascoli fez um discurso protocolar. Garantiu que vai buscar superar as dificuldades sempre ouvindo a sociedade. “Vamos dar continuidade a tudo que for positivo e aplicar o nosso jeito de administrar”.