Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 30 de Setembro de 2020

Política

Na reta final do prazo das convenções, ainda indefinido quadro da disputa eleitoral

Flávio Paes/Região News

13 de Setembro de 2020 - 22:04

Se até sexta-feira passada se desenhava um cenário de 4 pré-candidatos a prefeito de Sidrolândia, com a decisão do prefeito Marcelo Ascoli, anunciada no sábado, de não disputar a reeleição, o quadro embaralhou. Definido, por enquanto, só o arco de alianças que vai apoiar a candidatura de Enelvo Felini.

Até quarta-feira, último prazo para a realização de convenções, as negociações serão intensas. Só dia 26, data final para as coligações protocolaram na Justiça o pedido de registro de candidaturas, o quadro vai estar melhor delineado.

O empresário Moacyr Almeida, pré-candidato do Patriotas, desde sábado, quando o prefeito Marcelo Ascoli anunciou que estava deixando a disputa eleitoral, abriu conversações para atrair o apoio do PSD, partido do prefeito.

Em outra frente, tenta convencer o MDB a trocar a candidatura do ex-prefeito Daltro Fiúza, que se de um lado, conforme as pesquisas, aparece como do favorito, tem como maior obstáculo, o risco da impugnação pela Justiça Eleitoral. O MDB, em princípio, descarta a possibilidade renunciar em favor do candidato do Patriotas.

Muitas lideranças do partido têm interesse em atrair o apoio do PSD que seria o caminho natural para o grupo do prefeito. Em 2016 o prefeito se elegeu com o apoio dos peemedebistas que até novembro do ano passado participavam com cargos da administração. Estão em aberto as vagas de vice nas chapas de Daltro e Moacyr.