Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 8 de Maio de 2021

Política

No primeiro discurso como prefeito, Marcelo diz que fará governo de coalizão sem perseguir

O novo prefeito se desculpou antecipadamente se não tiver condições de contemplar com cargos (“atender suas demandas”)

Flavio Paes/Região News

01 de Janeiro de 2017 - 12:11

Fiel ao seu estilo light de discursar, em seu primeiro pronunciamento como prefeito de Sidrolândia na solenidade de posse realizada na Câmara Municipal, o prefeito Marcelo Ascoli (PSL), evitou falar da crise econômica, não fez nenhuma menção as dificuldades financeiras que terá de administrar e garantiu: não pretende adotar a política de perseguir adversário e pretende fazer governo de coalizão, atraindo o apoio de todos os setores interessados em trabalhar pela cidade. “Não vamos perseguir ninguém. Podem me cobrar isto”, proclamou.

O novo prefeito se desculpou antecipadamente se não tiver condições de contemplar com cargos (“atender suas demandas”) pessoas que estiveram trabalhando na sua campanha. “Peço a compreensão e o apoio de todos”, apelou.

No pronunciamento não adiantou nenhuma medida que pretende tomar a partir de amanhã. Limitou-se a anunciar que vai trabalhar, no caso da saúde, para que a população receba o melhor atendimento possível, na média e alta complexidade.

Marcelo lembrou a necessidade de garantir apoio à agricultura familiar, buscando parcerias para assegurar a manutenção das estradas. Mostrou confiança que ainda neste ano terá recursos para obras de infraestrutura. “Vamos conseguir R$ 2 milhões graças a emendas dos deputados Elizeu Dionísio e Teresa Cristina”, anunciou.