Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 22 de Maio de 2024

Política

Prefeita e 2 deputados federais participam de ato de apoio a Bolsonaro em Copacabana

É o segundo ato de apoio ao ex-presidente desde que ele se tornou alvo do Supremo Tribunal Federal pela venda de joias doadas ao governo e pela tentativa de golpe de estado em 2022.

O Jacaré

21 de Abril de 2024 - 17:55

Prefeita e 2 deputados federais participam de ato de apoio a Bolsonaro em Copacabana
Prefeita posou para foto ao lado de Bolsonaro durante o café da manhã neste domingo no Rio. Foto: Divulgação

A prefeita de Campo Grande, Adriane Lopes (PP), e os deputados federais Rodolfo Nogueira e Marcos Pollon e o deputado estadual João Henrique Catan, do PL, participam da manifestação de apoio a Jair Bolsonaro (PL) em Copacabana, no Rio de Janeiro. É o segundo ato de apoio ao ex-presidente desde que ele se tornou alvo do Supremo Tribunal Federal pela venda de joias doadas ao governo e pela tentativa de golpe de estado em 2022.

O protesto realizado na manhã deste domingo (21) ganhou força com os ataques feitos pelo bilionário sul-africano Erlon Musk, dono da rede social X, ao ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal. Ele acusou o magistrado de impor “ditadura da toga” ao suspender perfis na rede social que estariam propagando fake news e ataques à democracia brasileira.

Os bolsonaristas sul-mato-grossense disputam o apoio de Bolsonaro nas eleições deste ano. João Henrique ainda tem esperanças de ter a benção do capitão para disputar a prefeitura da Capital nas eleições deste ano. A prefeita também sonha com o apoio do ex-presidenmte a sua reeleição.

Adriane se reuniu com Bolsonaro na manhã deste domingo e confirmou a participação na manifestação em Copacabana, que ela classificou como ato em “defesa da democracia”. “Nesta manhã conversamos com o presidente Bolsonaro. Vou participar da manifestação e me juntar aos milhares de brasileiros que também irão participar, em prol da democracia, da nossa liberdade e também dos valores cristãos. O ato é pacífico e ressalta o nosso posicionamento político”, afirmou a prefeita.

Adriane também participou da manifestação realizada em fevereiro em São Paulo, quando Bolsonaro estava sob ofensiva do STF e chegou a se abrigar na embaixada da Hungria, em Brasília. Na ocasião, ela estava acompanhada do marido, o deputado estadual Lídio Lopes (PP) e dos filhos. Neste domingo, o parlamentar não acompanhou a chefe do Executivo.

Rodolfo Nogueira e a esposa, Giane Nogueira (PL), que chegou a ser cotada para disputar a prefeitura de Dourados, também se reuniram com Bolsonaro. O deputado postou vídeo nas redes sociais dentro do mesmo carro do ex-presidente e participando de reunião de organização de evento com o polêmico pastor Silas Malafaia.

Pollon postou nas redes sociais de vídeo chegando ao evento na praia carioca e mostrando os manifestantes vestidos de verde e amarelo. Todos destacaram estar participando do ato em defesa da democracia.

O deputado Coronel David (PL) chegou a comprar passagem para acompanhar o evento no Rio de Janeiro. No entanto, devido a problemas de saúde na família, o parlamentar acabou cancelando a viagem. Ele não só participou da manifestação em São Paulo, como viajou no mesmo avião da ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro.

Apoio estratégico

O apoio de Bolsonaro é disputado pelos candidatos de direita e extrema direita. Conforme pesquisa do Instituto Ranking Brasil Inteligência, 40% dos campo-grandenses admitem que podem votar no candidato a prefeito escolhido por ele na Capital.

Atualmente, ele anunciou que o seu candidato a prefeito é o deputado estadual cassado Rafael Tavares (PL). No entanto, Bolsonaro chegou a afirmar, em setembro do ano passado, que apoiaria a candidatura de Capitão Contar (PRTB). Depois ele sinalizou apoio a João Henrique e à reeleição de Adriane Lopes.

A esperança de João Henrique, Contar e Adriane é que o ex-presidente mude de ideia até a convenção. Em 2022, na véspera da eleição, Bolsonaro declarou apoio a Capitão Contar, colocando-o no segundo turno, apesar das pesquisas apontarem que ele estava em 4º lugar.