Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 18 de Setembro de 2021

Política

Prefeito de Figueirão diz que foi pego de surpresa e que cassação é absurda

Conforme o prefeito que está em Campo Grande, a cassação dos diplomas é um absurdo, pois essa denuncia não tem provas concretas.

Midiamax

16 de Setembro de 2013 - 13:10

O prefeito de Figueirão – distante a 244 km de Campo Grande, Neilo Souza da Cunha, (PMDB) declarou ao Midiamax que foi pego de surpresa com a cassação de seu diploma na última sexta-feira (13). Neilo e o vice Rogério Rodrigues Rosalin (PR) foram cassados dois meses após assumirem a prefeitura, por meio das eleições suplementares em 7 de julho.

Conforme o prefeito que está em Campo Grande, a cassação dos diplomas é um absurdo, pois essa denuncia não tem provas concretas. “Estou em Campo Grande, recorrendo no TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral) com meu advogado. Ficamos perplexos porque entendemos que não tem provas concretas. Com todo respeito ao juiz, mas essa decisão é um absurdo”, reclamou.

Na avaliação de Neilo, a cidade não comporta uma nova eleição. “Meu município não comporta ir às urnas de novo. As pessoas estão falando até em mudar de cidade já. Outra eleição vai ser terrível. O que está acontecendo é que o voto do eleitor não está sendo respeitado”, frisou.

O prefeito afirma que está fazendo um trabalho transparente e ético a frente da administração, pagando contas e arrumando a casa. “Estou no TRE exercendo meu direito legal de recorrer. É o que estamos fazendo”, finalizou.