Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 18 de Setembro de 2020

Política

Prefeito tenta atrair Gerson Claro para seu palanque que está próximo de Daltro

Marcelo se reuniu com Gerson no gabinete do parlamentar e mostrou interesse em ter o parlamentar e o partido dele, no palanque.

Redação/Região News

28 de Fevereiro de 2020 - 13:35

Depois de articular a recomposição da sua base na Câmara, que lhe garantiu uma vitória política na sessão ordinária de ontem (27), quando conseguiu manter por 10 votos a 4, veto ao projeto da vereadora Vilma Felini, o prefeito de Sidrolândia, Marcelo Ascoli (PSL), adotou uma postura mais agressiva para sair do isolamento político e garantir uma aliança ampla de apoio ao seu projeto de reeleição.

Nesta quinta-feira o prefeito fez um gesto de reaproximação com o deputado Gerson Claro (PP), líder do Governo na Assembleia, embora o parlamentar seja um ativo "articulador" da candidatura do ex-prefeito Daltro Fiuza (MDB), apontado pelas últimas pesquisas, como favorito na sucessão municipal.

Marcelo se reuniu com Gerson no gabinete do parlamentar e mostrou interesse em ter o parlamentar e o partido dele, o PP, no palanque para a eleição de outubro. O prefeito trabalha com o cenário de que a candidatura de Daltro (com condenação em segunda instância) pode esbarrar com a impugnação pela Justiça Eleitoral.

Neste cenário (com Fiuza fora da disputa), Marcelo tenta abrir o caminho para garantir o apoio do deputado Gerson, que diante de uma eventual polarização entre Ascoli e o ex-prefeito Enelvo Felini, não se alinha com o candidato do PSDB. Como se esperava, desta reunião não saiu nenhuma de definição, mas deixa a porta aberta para uma eventual aliança.

O relacionamento político do prefeito com o deputado recentemente teve alguns momentos de instabilidade por conta da pavimentação do acesso ao Frigorífico Balbinos, que o parlamentar se comprometeu em agosto do ano passado, viabilizar junto ao Governo do Estado. Criou-se um princípio de mal-estar porque no último dia 11, o prefeito se reuniu (e tornou público) com o presidente da Assembleia Legislativa, quando atribuiu ao deputado Paulo Correa, a paternidade do projeto.

“O Marcelo é uma pessoa muito boa para conversar e estas tratativas devem se intensificar nos três meses antes das eleições, quando as alianças se concretizam”, avaliou Claro por telefone ao RN após a reunião com o prefeito.

O deputado disse ainda que os vereadores Edno RibasKennedi Forgiarini Otacir Figueiredo, que seguem sua orientação política, vão continuar ajudando o prefeito, aprovando projetos do Executivo de interesse da população. “O PP não esteve no palanque do Marcelo, por isso, não tenho compromisso com sua reeleição”, admitiu o parlamentar, que também é vice-presidente regional dos progressistas.