Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 26 de Setembro de 2020

Política

Psol cobra providências após assassinato de pré-candidato a prefeito no RN

Partido lembrou crime semelhante ocorrido com a vereadora Marielle Franco

Midiamax

12 de Abril de 2020 - 19:37

O Psol emitiu  nota pública pedindo investigação sobre a morte do pré-candidato a prefeito de Janduís (RN), o microempresário Raimundo Gonçalves de Lima Neto, conhecido como Netinho de Nilton, morto a tiros no sábado (11) quando chegava para conhecer uma propriedade rural.  Segundo o partido, Netinho já havia manifestado preocupação com sua segurança ‘por enfrentar os poderes locais’, uma vez que estava liderando as pesquisas de intenção de voto no município.

Em nota pública, a legenda informou ainda que buscará providências junto às autoridades para que o crime seja esclarecido e descoberto quem foi o mandante.

Nota da Executiva Nacional do PSOL sobre o assassinato de Netinho, pré-candidato a prefeito de Janduís (RN)

Acabamos de receber a trágica notícia da morte de Netinho, liderança do PSOL em Janduís (RN), pré-candidato a prefeito na cidade, até então líder nas pesquisas de opinião eleitoral. Microempresário simples, querido por todos, ele foi vítima de uma emboscada, sem nenhuma chance de reação.

É importante ressaltar que o município de Janduís tem um histórico de violência política, e Netinho já havia expressado sua preocupação em ser uma futura vítima por enfrentar os poderes locais instituídos.

O PSOL buscará providências junto a todas as autoridades de segurança do Estado para que essa execução não fique impune. Queremos saber quem matou, mas acima de tudo quem são os mandantes dessa barbárie. Podem nos tirar um, dois ou dez, como fizeram com Marielle Franco, mas lutaremos sempre para que essas mortes não sejam em vão!

A Executiva Nacional do partido está em contato com o Diretório Regional, com nosso deputado estadual Sandro Pimentel e com as autoridades locais para exigir o imediato esclarecimento e prisão dos covardes autores de mais esse crime político. Não nos calarão e a democracia vencerá.