Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 9 de Dezembro de 2021

Política

PT cogita até ministério para atrair PMDB para palanque de Delcídio

O deputado também comentou sobre a possibilidade de aproximação com o deputado federal Reinaldo Azambuja (PSDB), mesmo lembrando que os tucanos são adversários no plano nacional.

Willams Araújo

30 de Setembro de 2013 - 10:25

Na esteira das negociações em torno das eleições para o governo de Mato Grosso do Sul, o PT cogita até ministério na tentativa de atrair o PMDB para o palanque do senador Delcídio do Amaral (PT).

Nesse caso, o nome do peemedebista a assumir o Ministério da Agricultura seria o do senador Waldemir Moka, conforme revelou o deputado federal Vander Loubet (PT), integrante da base aliada da presidente Dilma, em entrevista na manhã desta segunda-feira (30), ao programa Tribuna Livre, da FM Capital.

Vander confidenciou que a presidente deve promover uma minireforma ministerial com intuito de contemplar partidos de sua base governista, visando construir um amplo leque de aliança rumo a sua reeleição.

Apesar de reconhecer a dificuldade de PT e PMDB fecharem questão em torno de uma aliança por conta da rivalidade histórica em âmbito estadual, o deputado disse que essa eventual união seria possível a partir de entendimentos que estão sendo encaminhados envolvendo a presidente Dilma e o vice-presidente Michel Temer (PMDB-SP).

Na entrevista, o deputado lembrou que sempre foi favorável à união entre os grupos adversários por entender que PT e PMDB desejam repetir nos estados a aliança nacional.  Para comprovar ser favorável a esse alinhamento político, Vander chegou até  sugerir o nome do governador André Puccinelli (PMDB) para ocupar o Ministério da Agricultura.

O deputado também comentou sobre a possibilidade de aproximação com o deputado federal Reinaldo Azambuja (PSDB), mesmo lembrando que os tucanos são adversários no plano nacional.

“Eu vejo, agora, que para muitos não interessa esse entendimento numa chapa com o Reinaldo e com o PMDB, porque querem eleger sua bancada. É uma tese difícil de ser construída é, mas faz parte da política, eu estou num projeto para reeleger a presidente Dilma e para eleger o Delcídio”, acrescentou Vander, referindo-se à possibilidade de montar um “chapão” visando as eleições do ano que vem.

Ocorre que setores tanto do PT quanto do PMDB resistem à ideia de palanque único, apontando as diferenças ideológicas dos dois grupos políticos.

Particularmente, o presidente da Assembleia Legislativa, Jerson Domingos (PMDB),  é favorável à aproximação, no entanto, o comando regional do partido defende o nome do ex-prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad, como candidato, pelo menos em tese.

Apesar de também reconhecer as dificuldades internas, o próprio André Puccinelli admite o alinhamento político, ideia da qual o ex-governador Zeca do PT, hoje vereador de Campo Grande, não compartilha.