Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 1 de Dezembro de 2021

Política

Reinaldo admite conversa com Delcidio sobre aliança, mas não deixa o PSDB

O deputado disse ainda que assim como o PT, outras legendas têm conversado com o partido e que nenhuma porta está fechada.

Flávio Paes/Região News

22 de Agosto de 2013 - 13:18

O deputado federal Reinaldo Azambuja admite uma aliança com o PT na sucessão estadual, mas garante que não pretende mudar de partido para se abrigar numa legenda da base aliada do Governo Federal.

“Mudar de partido está fora de cogitação. Para mim não seria ele que estaria elegendo um adversário, mas nós que estaríamos apoiando um candidato ao governo que não faz parte do nosso quadro de aliados. Mesmo assim, tenho mantido conversações com o Delcídio e se é possível ou impossível essa união, vamos ver lá na frente”.

Azambuja esteve ontem quarta-feira, com Delcídio e que o convite para o encontro teria partido do senador petista “Ele (Delcídio) nos procurou e temos conversado sobre a possibilidade de uma aliança. É claro que todas as decisões passam pela executiva do PSDB e do PT. Hoje (quarta-feira) mesmo estive com ele, inclusive, apenas os dois conversando sobre política”, ressaltou.

Conforme Azambuja, Delcídio o chamou para conversar porque o PT gostaria de ter o PSDB na aliança para 2014. “Eles (petistas) trataram esse assunto dentro da executiva nacional, com o Rui Falcão, segundo Delcídio me disse, e nos chamaram para expor a intenção de se unir. Nós estamos dialogando com todos, mas nosso foco principal nesse momento é o projeto Pensando MS”, explicou.

O deputado disse ainda que assim como o PT, outras legendas têm conversado com o partido e que nenhuma porta está fechada. Sobre as declarações do deputado estadual Pedro Kemp (PT), de que o PT estaria ajudando a eleger um adversário político – já que o PSDB é oposição ao governo da presidente Dilma – e que a aliança seria facilitada se o deputado saísse do PSDB, Azambuja achou graça. Ele disse que não faz idéia porque o deputado disse uma coisa destas, mas que segue trabalhando.

Flavio Paes Com informações do Midiamax