Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 18 de Maio de 2021

Política

Relatório mostra que Marcelo recebe prefeitura com contas equilibradas e dinheiro em caixa

Somando todas as verbas, Marcelo encontrou em caixa R$ 11.163.490,80, deste total, R$ 4.615.763,41, tem destino certo.

Flávio Paes/Região News

02 de Janeiro de 2017 - 07:45

A julgar pelos números do relatório elaborado pela Controladoria Geral e entregue à nova administração, Marcelo Ascoli (PSL), encontrará a Prefeitura com uma situação de relativo equilíbrio nas finanças, com menos de R$ 200 mil em dívida de curto prazo (exatos R$ 188.300,05 mil) que será quitada sem dificuldade até dia 10 com os recursos da primeira das três parcelas do FPM e ICMS, repasses constitucionais liberados em janeiro, mais referentes a impostos gerados em dezembro.

Marcelo contará praticamente com toda esta receita, porque os compromissos do mês anterior foram quitados. Em 2013, o ex-prefeito Daltro Fiuza, além da folha de dezembro, não deixou recursos para pagar R$ 8 milhões devidos a fornecedores e prestadores de serviço.

Somando todas as verbas (inclusive de convênios e fundos com destinação específica), Marcelo encontrou em caixa R$ 11.163.490,80, deste total, R$ 4.615.763,41, tem destino certo, este dinheiro não poderá ser usado, por exemplo, para pagar salários.

Este valor inclui, por exemplo, R$ 640 mil pagos pela Financial Imobiliária como medida compensatória, para custear a execução de drenagem no loteamento Ipacaray. Há ainda R$ 764 mil de convênios da Saúde, R$ 755 mil da Assistência Social e R$ 592 mil do Fundo da Criança e do Adolescente.

Na última sexta-feira, dia 30, a Prefeitura dispunha de R$ 9.467.816,50, entre recursos próprios, de convênios e vinculados a uma determinada aplicação (saúde, educação, assistência social e meio ambiente). Nesta conta entra os recursos para o pagamento da coleta de lixo (R$ 133.878,01) da contribuição da iluminação pública (R$ 310.732,47).   

De livre destinação ao critério do prefeito havia em caixa R$ 3.782.682.09. Deste total, foi autorizada a transferência bancária de R$ 3.235.517,31 e até quarta-feira os servidores municipais receberão o salário de dezembro. Do saldo R$ 547.164,78, boa parte já está comprometida (R$ 391.170,00) com o pagamento de fornecedores (R$ 231 mil) e a última parcela do transporte universitário (R$ 160 mil), restando R$ 155.994,78.

Este caixa será reforçado na terça-feira, quando cai na conta da Prefeitura, R$ 1.695.674,27, valor referente à multa dos recursos transferidos para o exterior irregularmente e que foram repatriados. Deste total, R$ 339.134,85, são do Fundeb, podendo ser usado no pagamento de professores e pessoal administrativo da educação.

A equipe da gestão anterior planejou usar estes recursos e mais R$ 1,250 milhão em verbas vinculadas (da saúde, educação e assistência social), para pagar até o dia 20, compromissos que somam R$ 3.109 milhões.

O montante agrupa R$ 938 mil dos encargos do 13° e mais R$ 2.170 milhões, dos encargos da folha de dezembro e mais as verbas rescisórias dos comissionados que foram exonerados.