Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 24 de Junho de 2021

Política

Sidrolândia pode ter múltiplos candidatos a deputado estadual: Enelvo, Daltro, Ilsinho e Vadinho

Na eleição de 2012, o advogado Gerson Claro, presidente do diretório municipal do PDT, liderou a votação na cidade para deputado com mais de 3 mil votos

Flávio Paes/Região News

23 de Agosto de 2013 - 07:39

Fotos: Marcos Tomé/Região News

Sidrolândia pode ter múltiplos candidatos a deputado estadual: Enelvo, Daltro, Ilsinho e Vadinho

Edivaldo dos Santos "Vadinho do PT", ex-prefeito Daltro Fiuza, Enelvo Felini (secretário de governo) e Ilson Barbosa

A pouco mais de um ano das eleições, pelo menos quatro lideranças políticas de Sidrolândia ensaiam disputar uma vaga na Assembleia Legislativa, o que pode inviabilizar as chances da cidade ter um representante no Legislativo Estadual. Esta projeção pessimista é que com tantos candidatos, haja a pulverização  de uma base eleitoral com pouco menos de 30 mil eleitores, onde também vão fazer campanha candidatos de outras cidades, especialmente de Campo Grande. 

Acenam com a possibilidade de candidaturas os ex-prefeitos Enelvo Felini e Daltro Fiuza, o ex-vice-prefeito Ilson Fernandes Barbosa e o vereador Edivaldo dos Santos. Na eleição de 2012, o advogado Gerson Claro, presidente do diretório municipal do PDT, liderou a votação na cidade para deputado com mais de 3 mil votos, ficou na 2ª suplência e acabou promovido a 1º suplente desde a renuncia de Ângelo Guerreiro. Gerson, em princípio, não mostra interesse de voltar a disputa.

A candidatura do ex-prefeito Enelvo Felini vai depender de ele conseguir recuperar no Supremo Tribunal Federal a elegibilidade perdida quando teve o registro da sua candidatura cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral e com isto não conseguiu tomar posse na Prefeitura após vencer a eleição de outubro, enquadrado na lei da ficha limpa.

Enelvo tem o apoio da cúpula do seu partido, o PSDB, que lhe promete abrir espaço político em Maracaju e no sudoeste do Estado (Jardim, Guia Lopes, Bonito, Nioaque), caso o deputado estadual Marcio Monteiro (a quem apoiou em 2012) tente uma vaga na Câmara Federal, enquanto Reinaldo Azambuja disputa uma vaga majoritária de candidato ao Senado ou ao Governo. Se por conta dos problemas legais não for candidato, a esposa de Enelvo, vereador Vilma Felini, pode entrar na disputa.

O ex-prefeito Daltro Fiuza, que também corre o risco de ficar inelegível caso a Câmara Municipal rejeite suas contas, além de responder a várias ações do Ministério Público por supostas irregularidades praticadas na sua gestão, pretende deixar o PMDB, provavelmente ingressando no PR. Daltro, que não esconde seu desejo de voltar a ser candidato a prefeito em 2016, atrela seu destino político ao do deputado Paulo Correa, a quem apoiou nas últimas reeleições. Se para o projeto de Correa for conveniente entrar na disputa por uma vaga na Assembleia, Daltro  está a disposição.

O ex-vice-prefeito Ilson Fernandes Barbosa continua no PSB e admite ser candidato dentro de um projeto partidário para garantir um palanque em Sidrolândia ao governador pernambucano Eduardo Campos, caso ele de fato entre na disputa pela Presidência. Ilsinho disputou a prefeitura de Sidrolândia, ficando em terceiro lugar, obtendo 547 votos (2,32% dos votos). Na eleição suplementar de março se ausentou da campanha, embora tenha num primeiro momento dado apoio ao candidato do PMDB, Acelino Cristaldo.

O vereador Edivaldo dos Santos também pretende entrar na disputa por uma vaga na Assembleia. Ele diz contar com o apoio do senador Delcidio do Amaral, pré-candidato petista ao Governo e espera para ser o primeiro deputado com origem nos assentamentos. Os candidatos petistas a deputado, até por conta da força eleitoral dos assentados na cidade, sempre tiveram votações expressivas.

O empresário Acelino Cristaldo, ao contrário de Daltro que pretende deixar o PMDB, permanecerá no partido, vai se engajar na campanha do ex-prefeito Nelson Trad Filho, provável candidato peemedebista ao Governo. “Ele vai seguir a trajetória do André que se tornou governador após uma bem-sucedida passagem pela Prefeitura da Capital. Estou convencido de que o Nelsinho tem todas as condições de entrar na disputa, vencer e ser um excelente governador”.