Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 7 de Dezembro de 2021

Política

Takimoto propõe que União construa hospital psiquiátrico

O deputado propõe que todas as forças políticas se mobilizem para garantir um direito básico de cidadania a imensa parcela da população sul-mato-grossense

Assessoria

16 de Agosto de 2013 - 08:29

Já com adesão do deputado federal Vander Loubet (PT-MS) e disposto a buscar apoio de todos os congressistas de Mato Grosso do Sul, o deputado estadual George Takimoto (PSL) está reivindicando do Governo Dilma Rousseff a construção de um hospital especializado para atender vítimas de doenças mentais na Grande Dourados.

O parlamentar acredita que os recursos podem ser disponibilizados por fontes federais e sugere a construção do estabelecimento na mesma área em Dourados onde será erguido o Hospital Regional anunciado pelo governador André Puccinelli.

Segundo Takimoto, a grande quantidade de pessoas com problemas mentais, as ocorrências de ordem psíquica e a falta de estrutura clínica e logística para atender a grande demanda formam um dos maiores buracos na rede pública de saúde em Mato Grosso do Sul. Para citar um exemplo, o deputado observa que a população indígena é uma das mais afetadas neste cenário e lamenta as deficiências assistenciais da Funai (Fundação Nacional do Índio):

“Até pouco tempo atrás apurou-se que a Funai contava em seus quadros com apenas oito profissionais de Psicologia para uma população de aproximadamente 75 mil índios em nosso Estado. Esta, então, é uma área quase que totalmente descoberta. Não há como questionar a premência de um estabelecimento hospitalar equipado para esta especialidade em suas diversas vertentes”, reforça Takimoto.

O deputado propõe que todas as forças políticas se mobilizem para garantir um direito básico de cidadania a imensa parcela da população sul-mato-grossense. A seu ver, o poder público ainda não dedicou um olhar efetivamente direcionado para as carências do povo na questão da assistência à saúde mental.

“O governo estadual já assumiu sua responsabilidade na construção de mais hospitais regionais de atendimento geral. Mas falta investir especificamente na saúde mental e para que isso aconteça nós contamos com a sensibilidade do governo federal”, apregoa.