Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 22 de Setembro de 2021

Política

Três candidatos disputam a presidência do PT em Campo Grande

A eleição para o comando municipal do PT está marcada para o dia 10 de novembro. Apesar de ter 15 mil filiados, apenas cerca de 4 mil filiados estão quites com a tesouraria do partido

Campo Grande News

14 de Setembro de 2013 - 10:42

Três candidatos estão disputando a presidência do Diretório Municipal do PT em Campo Grande. O prazo para inscrição terminou nesta semana e se apresentaram como candidatos o atual presidente, Gildo Oliveira da Silva, Fátima Vieira, mãe da secretária municipal de Assistência Social, Thaís Helena, e Elza Jorge, ex-presidente regional do PT e ex-secretária estadual de Educação.

Em sua campanha pela reeleição, Gildo de Oliveira, tem destacado a importância da construção da unidade interna do PT, ressaltando o apoio dos dirigentes e parlamentares no fortalecimento das instâncias partidárias. A seu favor, tem ressaltado o fato de ter providenciado a nova sede do PT na Capital, entregue em maio. Ele pretende transformar a nova sede como instrumento para organizar o partido, por meio de debates, atividades de formação e partir daí fomentar uma participação ativa da militância na campanha eleitoral de 2014. Gildo integra a nova corrente petista denominada Esquerda Progressista Socialista (EPS).

Elza Jorge defendendo o fortalecimento do PT em Campo Grande. Para ele, o partido perdeu muito apoio popular na eleição do ano passado. “Na última eleição chegamos a um resultado muito aquém e acho que posso contribuir para o partido voltar a ter mais força na Capital. Nós ainda não mostramos para Campo Grande a nossa forma de administrar a cidade”, afirmou ela neste sábado. Elza integra a corrente “Movimento PT” e historicamente é ligada ao grupo do deputado federal Antônio Carlos Biffi.

Fátima Vieira é administradora de empresas e representa na disputa pela presidência regional do PT a corrente “PT de Luta e de Massas” (PTLM). Sua candidatura, porém, não é tida como definitiva, havendo possibilidade de composição. Regimentalmente, o prazo para mudança nas chapas é de dez dias e termina em 21 de setembro.

A eleição para o comando municipal do PT está marcada para o dia 10 de novembro. Apesar de ter 15 mil filiados, apenas cerca de 4 mil filiados estão quites com a tesouraria do partido e, portanto, aptos a votar.