Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 20 de Janeiro de 2022

Sidrolândia

Diplomata apresenta sábado no Lions Clube projeto da Rota Bioceânica

A intenção do diplomata de carreira do Ministério das Relações Exteriores é apresentar oportunidades de negócios na cidade.

Redação/Região News

14 de Outubro de 2021 - 16:42

Diplomata apresenta sábado no Lions Clube projeto da Rota Bioceânica
Diplomata João Carlos Parkinson de Castro. Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

No próximo sábado (16) a partir das 10 horas o diplomata João Carlos Parkinson de Castro vai apresentar Lions Clube o projeto da Rota Bioceânica, projetada para ligar o Porto de Santos, no Brasil, com dois portos chilenos, passando por Paraguai e Argentina.

A intenção do diplomata de carreira do Ministério das Relações Exteriores é apresentar oportunidades de negócios na cidade que será um corredor de passagem de produtos importados do Chile, como por exemplo, cobre, que poderá ser distribuído para outros municípios do Brasil.

Foram convidados para este evento a prefeita Vanda Camilo, deputado Gerson Claro, secretários municipais, vereadores, representantes da classe empresarial, judiciário e militar.

O Projeto

No ano 2000, o governo Fernando Henrique Cardoso e os dos demais países da América do Sul lançaram a Iniciativa de Integração da Infraestrutura Regional Sul-americana (IIRSA). O propósito era construir uma rede de obras de infraestrutura: hidrovias, portos, interconexões energéticas e de comunicações e corredores rodoviários.

Para os proponentes, os maiores desafios a serem vencidos eram ambientais, devido à existência de três grandes “obstáculos”: a Floresta Amazônica, o Pantanal e a Cordilheira dos Andes.

O que é a Bioceânica?

A Rota de Integração Latino Americana (RILA), ou Rota Bioceânica, é um corredor rodoviário com extensão de 2.396 quilômetros, que pretende ligar o Oceano Atlântico aos portos de Antofagasta e Iquique, no Chile, passando por Paraguai e Argentina.

Segundo seus propagadores, seria uma alternativa ao Porto de Santos (SP), encurtando distância e tempo para as exportações e importações brasileiras entre mercados potenciais na Ásia, Oceania e Costa Oeste dos Estados Unidos. No estado de Mato Grosso do Sul, a rodovia atravessa a parte sul do Pantanal.