Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 29 de Novembro de 2020

Sidrolândia

Para evitar aglomerações, Saúde recomenda que familiares comecem a visitar cemitério a partir do dia 31

Flávio Paes/Região News

23 de Outubro de 2020 - 13:41

Cemitério São Sebastião de Sidrolândia. Foto: Divulgação

Por recomendação da Secretaria Estadual de Saúde, os familiares que tem entes queridos sepultados no Cemitério São Sebastião de Sidrolândia, devem começar a visitar os túmulos a partir do próximo sábado, dia 31, não apenas em 2 de novembro, Dia de Finados. Todos deverão usar máscaras e manter o distanciamento social. A ocupação fica limitada a 50% da capacidade.

A Saúde recomenda a criação de mecanismos de controle de acesso e saída do público de forma que não haja aglomerações no início e no término da visitação ao cemitério. Se possível designar um colaborador utilizando máscara para orientações de fluxo, durante os horários de visitação mais intensa. Recomenda-se ainda, que o visitante fique no espaço por um curto período de tempo.

Está previsto a comercialização de produtos no entorno do cemitério, mas que deverá respeitar as normas de posturas locais e demais regras de biossegurança emanadas do poder público.

Os cemitérios deverão realizar o controle de fluxo de pessoas para adentrar ao local, podendo ser criadas barreiras físicas na entrada, quando necessário, ou outro mecanismo de controle de fluxo de pessoas, respeitando o distanciamento social de 1,5 metros entre os indivíduos, com demarcações no piso para delimitação do espaço físico, especialmente quando houver formação de filas.

Os locais ainda deverão realizar o controle de pessoas em diferentes pontos dentro dos cemitérios, de modo a evitar aglomerações em pontos de maior concentração de visitantes, disponibilizando funcionários para tal finalidade, caso necessário.

Pontos de descontaminação deverão ser instalados nos locais contendo álcool em gel tanto na entrada quanto em pontos estratégicos. A higienização dos locais de uso comum deverá ser intensificada, sendo que a desinfecção deverá ser feita com produtos à base de cloro, como o hipoclorito de sódio, álcool líquido a 70% ou outro produto desinfetante, desde que regularizado perante a Anvisa.

Caso haja equipamentos de uso coletivo, como bebedouros, recomenda-se que se mantenha dispositivo de papel toalha próximo para que seja evitado contato direto com a superfície. Após o uso, descartar o papel toalha em coletor de resíduos com acionamento sem contato manual e proceder à higienização das mãos.

No caso de uso de bebedouros de pressão, os locais deverão observar os seguintes critérios: lacrar as torneiras a jato que permitem a ingestão de água diretamente dos bebedouros, de forma que se evite o contato da boca do usuário com o equipamento; garantir que o usuário não beba água diretamente do bebedouro, para evitar contato da boca com a haste (torneira); caso não seja possível lacrar ou remover as torneiras, o local deverá substituído por equipamentos que possibilite a retirada de águas apenas com copos descartáveis ou recipientes individuais; a utilização de utensílios permanentes (canecas, copos e etc.) deverão ser higienizados rigorosamente; e todos os bebedouros deverão ser frequentemente higienizados.

Sanitários também deverão ter a higienização redobrada. Os locais deverão intensificar: a higienização do ambiente; funcionários deverão usar luvas de borracha, avental impermeável, calça cumprida, máscara e sapato fechado, com a realização da limpeza e desinfecção das luvas utilizadas, reforçando o correto uso das mesmas, não tocando maçanetas, corrimão, entre outros com a luvas; cartazes deverão ser fixadas sobre a utilização dos vasos sanitários orientando que a descarga seja acionada com a tampa do vaso fechada; instalação de dispensadores com álcool em gel 70% ou outro produto, devidamente aprovado pela Anvisa, para higienização de assentos sanitários; recomenda-se que o assento sanitário seja higienizado a cada uso.