Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 6 de Março de 2021

Sidrolândia

Prefeita assume erro, anula contratação de parentes e diz que gestão tem compromisso com a legalidade

Prefeita admite que a nomeação dos parentes foi um equívoco, já que o nepotismo é uma prática proibida pela legislação e eticamente rejeitada pela sociedade.

Flávio Paes/Região News

10 de Janeiro de 2021 - 17:08

A prefeita de Sidrolândia, Vanda Camilo (PP), decidiu anular a contratação para cargos em comissão de três familiares cujos decretos de nomeação foram publicados na edição da quinta-feira, dia 7, do Diário Oficial.  Se tornarão sem efeito os decretos  que nomearam as cunhadas de Vanda, Ana Cristina de Souza Camilo, que seria assessora especial de apoio administrativo e Ione Almeida de Azevedo, indicada chefe da Divisão de Desenvolvimento da Micro e Pequena Empresa e do Empreendedor Individual, além do sobrinho Felipe Azevedo Diniz que ocuparia o cargo em comissão de coordenador executivo de Órgãos Colegiados.

A prefeita admite que a nomeação dos parentes foi um “equívoco já que o nepotismo é uma prática proibida pela legislação e eticamente rejeitada pela sociedade”.  “Não tenho compromisso com o erro, quero fazer o melhor pra minha cidade. Vou cumprir estritamente a lei e sobretudo, preservar valores como transparência e adotar práticas republicanas na condução do município”, destaca a prefeita que exerce seu primeiro mandato parlamentar e não tem um grupo político com quadros para indicar assessores para exercer funções de confiança.

A nomeação de parentes foi um erro. Já convoquei a equipe técnica e ordenei que fosse revogada todas as nomeações com efeito retroativo”, Vanda Camilo.

“Vivemos um momento atípico, em que não houve uma equipe transição da antiga para a nova gestão. Fui eleita presidente da Câmara, sexta-feira, às 9 horas da manhã. Uma hora depois estava tomando posse como prefeita sem ter ainda uma equipe de secretários montada. No período da tarde daquele mesmo dia, me reuni com as lideranças dos partidos que me apoiaram na eleição da Mesa Diretora e desta conversa saiu a composição do secretariado”, afirma.

Vanda revelou a reportagem do Região News, que foi bombardeada com extensas pautas sobre a gestão e na segunda-feira, dia 4, assinou vários decretos, portarias e com toda esta confusão, acabou incorrendo  neste erro, que agora será corrigido. Uma das preocupações de Vanda ao longo da sua gestão como prefeita será prestigiar os quadros técnicos da Prefeitura, tanto que boa parte do primeiro escalão é formada por servidores de carreira.

Dos 11 integrantes do secretariado, 6 são funcionários de carreira, alguns como o secretário de Infraestrutura, Carlos Alessandro da Silva; da Juventude, Esporte e Lazer, Paulo Victor Femea, foram reconduzidos ao cargo. São servidores efetivos e que agora vão ocupar cargos no primeiro escalão, as secretárias de Educação, Maristela Stefanello; de Assistência Social, Aletânia Ramires e a Controladora Geral, Vanilda Borges.

O secretário de Saúde, Renato Couto, já foi médico do quadro e se aposentou. “Não fiz e nem vou fazer nenhuma caças às bruxas. Vou mexer o mínimo possível em cargos técnicos. Não teria nenhum sentido, por questões políticas, deixar de prestigiar os funcionários de carreira  e comprometer o andamento da máquina pública”, destaca a prefeita.