Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 19 de Maio de 2024

Sidrolandia

Achar adversários para amistosos é problema para o Brasil

Assim, a CBF negocia com a Fifa mudanças que permitam à seleção fazer outros amistosos fora da Europa

Folha On-line

11 de Agosto de 2010 - 10:50

Já classificada para o Mundial de 2014, por ser o país-sede, a seleção brasileira enfrenta dificuldades para agendar amistosos.

Como a maioria das datas reservadas pela Fifa para jogos de times nacionais será usada para partidas das eliminatórias dos torneios continentais, a CBF sofre para encontrar adversários, especialmente europeus, para o time de Mano Menezes.

A dificuldade é maior porque existe um acordo com clubes europeus avalizado pela Fifa que só permite uma partida amistosa por ano da seleção fora do continente --data que já foi usada ontem, na vitória sobre os EUA.

Isto é, o Brasil estaria impedido de fazer partidas em seu território ou em mercados sedentos pelo time, especialmente o asiático.

Assim, a CBF negocia com a Fifa mudanças que permitam à seleção fazer outros amistosos fora da Europa.

A entidade, por enquanto, descarta jogar no Brasil apenas com os jogadores que atuam no próprio país.

Mano Menezes considera que essa atitude significa perder oportunidades de realmente treinar com a equipe que vai disputar competições oficiais até 2014.

A situação é especialmente difícil para o resto de 2010. Serão mais cinco amistosos até o final do ano, e nenhum deles têm adversário definido. O time voltará a campo já no início de setembro.

A convocação para esses jogos precisa acontecer na próxima semana --a Fifa exige que o anúncio de jogadores que atuam em outros países aconteça com duas semanas de antecedência.

Além da dificuldade de encontrar adversários de bom nível (Mano quer evitar jogos contra rivais muito frágeis), a seleção ainda precisa passar por questões comerciais para agendar seus amistosos.

Isso porque a CBF já vendeu para uma empresa árabe os direitos das partidas amistosas da seleção brasileira.

E essa empresa pretende encher os cofres, fazendo com que a oportunidade de um faturamento maior possa ficar acima das questões técnicas. Porém a confederação nacional alega ter poder de veto no caso de discordar dos adversários escolhidos.

Compromissos oficiais a seleção apenas terá em 2011, quando disputa a Copa América, na Argentina.