Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 18 de Julho de 2024

Sidrolandia

Advogado de Bruno quer revogar prisão preventiva no RJ

O pedido de prisão é relativo ao inquérito que investiga um suposto sequestro denunciado por Eliza Samudio em outubro de 2009.

G1

02 de Agosto de 2010 - 13:00

O advogado do goleiro Bruno, Ércio Quaresma, pretende, nesta segunda-feira (2), conversar com o juiz da 1ª Vara Criminal de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, sobre a revogação da prisão preventiva do goleiro, preso em Minas Gerais. Segundo o advogado, será feito um pedido de reconsideração da prisão, decretada pela Justiça fluminense, “levando aos autos fatos que não eram conhecidos do magistrado”.

De acordo com Quaresma, “o juiz foi induzido ao erro quando pediu a prisão preventiva de Bruno”. O pedido de prisão é relativo ao inquérito que investiga um suposto sequestro denunciado por Eliza Samudio em outubro de 2009.

De acordo com o advogado, “o inquérito de Minas Gerais – que investiga a morte de Eliza - interferiu no inquérito do Rio – que investiga o suposto sequestro em outubro de 2009”.

Quaresma explicou que mesmo que a prisão preventiva seja revogada, o goleiro permanece preso em Minas, já que ele cumpre a prisão temporária decretada pela Justiça de Minas Gerais.

Amante de Bruno pode estar grávida, diz advogado

O advogado de Bruno vai cuidar também da defesa de Fernanda Gomes de Castro, amante do goleiro. Ércio Quaresma afirmou que prepara um pedido de habeas corpus para a loura, que afirmou ter cuidado do bebê de Eliza Samudio na época do desaparecimento. Ela teve a prisão pedida pela polícia mineira na sexta-feira (30). No entanto, a Justiça ainda não decretou a prisão dela.

De acordo com Quaresma, há suspeita de que ela estaria grávida.

Na semana passada, Fernanda foi até o Departamento de Investigações, em Belo Horizonte, e conversou com os delegados que investigavam o caso. À polícia, ela admitiu que viajou com Bruno do Rio de Janeiro até Minas Gerais, na época em que Eliza desapareceu, mas afirmou que não teve contato com a jovem. A primeira parada do casal foi em um motel, em Contagem (MG). Ela disse ainda que Macarrão estava no mesmo estabelecimento.

Veja os crimes de que são acusados cada réu, segundo a polícia
Fernanda foi indiciada pelos crimes de homicídio, sequestro e cárcere privado, ocultação de cadáver, formação de quadrilha e corrupção de menores. Devem responder pelos mesmos crimes o goleiro Bruno, Luiz Henrique Ferreira Romão (conhecido como Macarrão), Flávio Caetano de Araújo, Wemerson Marques de Souza, Dayane Souza (mulher de Bruno), Elenilson Vitor da Silva e Sérgio Rosa Sales (primo do atleta).

O ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, conhecido como Bola e Paulista, foi indiciado por homicídio qualificado, formação de quadrilha e ocultação de cadáver. Fernanda Gomes de Castro, amante do goleiro Bruno, é a única dos indiciados que está em liberdade.

Bruno, Macarrão, Bola, Elenilson, Wemerson e Flavio estão presos no Complexo Penitenciário Nelson Hungria, em Contagem (MG). O primo do goleiro, Sérgio Rosa Sales, está no Centro de Remanejamento de Presos São Cristóvão; e a mulher de Bruno, Dayanne Souza, está no Complexo Penitenciário Estevão Pinto, ambos em Belo Horizonte. O adolescente que também é suspeito de envolvimento no caso está no Centro de Internação Provisória no Horto, na capital mineira.

Entenda o caso
Nascida em Foz do Iguaçu (PR), Eliza Samudio se mudou para São Paulo e posteriormente para o Rio. Em 2009, teve um relacionamento com o goleiro Bruno, engravidou e afirmou que o pai de seu filho é o atleta. O bebê nasceu no início de 2010 e, agora, está com a mãe da jovem, em Mato Grosso do Sul.

A polícia mineira começou a investigar o sumiço de Eliza em 24 de junho, depois de receber denúncias de que uma mulher foi agredida e morta perto do sítio de Bruno. Até agora, não foram encontrados vestígios do corpo da jovem. Mas os delegados consideram Eliza morta.