Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 24 de Junho de 2024

Sidrolandia

Após dar aval, Ministério Público recua e ameaça suspender licitação

A Promotoria de Defesa do Meio Ambiente solicitou ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) que suspenda, imediatamente, a concorrência 066/2012

Correio do Estado

19 de Julho de 2012 - 08:04

Após participar de audiência pública, analisar e dar aval ao edital, o Ministério Público Estadual (MPE) recuou e, agora, ameaça, dois dias após a entrega das propostas de habilitação, suspender a licitação bilionária do lixo, que poderá render até R$ 2,5 bilhões ao vencedor do certame.

A Promotoria de Defesa do Meio Ambiente solicitou ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) que suspenda, imediatamente, a concorrência 066/2012. Se a corte fiscal não adotar nenhuma medida, o promotor Eduardo Cândia promete ir à Justiça para anular o processo.

O pivô da mudança de postura do MPE em relação à licitação do lixo é o custeio, pela Prefeitura de Campo Grande, da coleta e tratamento dos resíduos de saúde. Pela Resolução 358 do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama), a responsabilidade pela coleta e tratamento de lixo hospitalar é do gerador.