Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 21 de Abril de 2024

Sidrolandia

Após tentativa de manobra, Câmara abre sessão que pode cassar prefeito

A sessão terá leitura do processo, defesa do prefeito, manifestação dos vereadores e votação

Cassilândia News

22 de Junho de 2011 - 10:56

Após uma malsucedida manobra para suspender a sessão, foi aberto na Câmara Municipal de Cassilândia o julgamento que pode resultar na cassação do prefeito Carlos Augusto da Silva (DEM).

Na abertura da sessão, às 8h30 desta quarta-feira, o vereador Admilso Cesário dos Santos “Fião” (DEM), líder do prefeito, pediu suspensão para ter acesso ao processo. O pedido foi indeferido pelo presidente da Casa de Leis, vereador Valdecy Pereira Costa (PMDB). A sessão terá leitura do processo, defesa do prefeito, manifestação dos vereadores e votação.

Carlos Augusto foi acusado de ter cometido uma infração político-administrativo ao ter contratado uma advogada para elaborar o PCCS (Plano de Cargos, Carreiras e Salários), sem licitação.

Uma comissão processante investigou se o prefeito cometeu infração entre os anos de 2009 e 2010, com relação ao pagamento da advogada Nadir Gaudioso. Segundo a denúncia, Nadir recebeu R$ 13.779 pelos serviços, acima do limite de dispensa de licitação, de R$ 8 mil.

A Comissão Processante entendeu que o prefeito cometeu uma improbidade administrativa. Carlos Augusto, que não tem a maioria na Câmara, não compareceu ao início do julgamento.

Pivô do processo, Nadir Gaudioso, atual procuradora do município, informou que se manifestará ao fim do julgamento. “Com relação a essa situação, eu me procuro a abster de falar qualquer coisa antes que se inicie a sessão, eu prefiro falar após a sessão”.