Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 13 de Junho de 2024

Sidrolandia

Atendimentos do Procon por problemas com serviços financeiros chega 41% dos casos

Outro dado importante revelado no estudo é o fato de que os idosos entre 51 e 71 anos aparecem em segundo lugar, com 27% dos atendimentos

Assessoria

11 de Julho de 2012 - 17:00

O Procon de Mato Grosso do Sul divulgou hoje (11) o levantamento do número de atendimentos da instituição em 2011 no Estado. A pesquisa apontou que de janeiro a dezembro do ano passado o orgão realizou 35.855 mil atendimentos, cerca de 200 por dia. "O número de atendimento aumenta cerca de 40% a cada ano.

A grande procura dos consumidores pela instituição é positiva, pois isso demonstra que as pessoas estão mais atentas aos seus direitos, e o mais importante, que estão lutando por eles", comenta o superintendente do Procon, Alexandre Rezende.

O levantamento traça ainda o perfil dos reclamantes: 51% dos consumidores que procuram o órgão são mulheres, na faixa etária entre 21 a 41 anos. "As mulheres além de estarem atentas aos seus direitos, ainda lutam por eles. Os homens, por mais que tenham conhecimento, ainda não têm o hábito de recorrer ao Procon para registrar a reclamação ", explica o superintendente.

Outro dado importante revelado no estudo é o fato de que os idosos entre 51 e 71 anos aparecem em segundo lugar, com 27% dos atendimentos. A pesquisa mostra ainda que mudaram as causas das principais queixas dos consumidores: 41% das reclamações estão relacionadas a serviços financeiros como os de cartão de crédito, e em segundo lugar, com 27%, os serviços essenciais como água, luz e telefone, que antes eram os líderes do ranking.

"O sistema financeiro é o principal problema da população sul-mato-grossense. Esta mudança se deve à grande facilidade que existe em adquirir este tipo de serviço, o que pode ser considerado algo positivo, mas se usado inadequadamente pode se tornar o grande vilão do orçamento familiar", argumenta o superintendente.

Com o intuito de orientar o consumidor que tenha complicações para solucionar este problema, o Procon está criando uma parceria com o Conselho Regional de Economia. "Tendo em vista que essa é a principal demanda da instituição, procuramos soluções e parcerias para ajudar o consumidor. Estamos firmando convênio com o Conselho para subsidiar o nosso núcleo de super endividamento com laudos e cálculos técnicos, para saber se o que está sendo cobrado pela empresa está dentro da legalidade, além de orientar o consumidor para o uso consciente do crédito", enfatiza Rezende.

O órgão de defesa ainda dá algumas dicas aos consumidores para não cair na tentação do crédito facilitado. "Deve se usar o crédito de maneira consciente, ficar atento aos juros máximo, exigir a cópia do contrato e, principalmente, utilizar o crédito oferecido de forma consciente e não se deslumbrar com a oportunidade", orienta o superintendente.

O Procon orienta ainda os consumidores a acessar no site da instituição o link Star para conhecer as taxas de juros dos bancos e desta forma analisar a que melhor se encaixa no seu orçamento.

Para mais informações, o cidadão também pode acessar o site do Procon ou entrar em contato pelo telefone 151.