Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 24 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Aulas para alunos isolados no Eldorado vira caso de Ministério Público Federal

Cerca de 100 crianças estão com o ano letivo prejudicado devido ao caos em que se transformaram as estradas da zona rural

Marcos Tomé/Região News

28 de Março de 2011 - 10:22

Alunos do P.A Alambari Fetagri na região do complexo do Eldorado estão isolados a mais de 40 dias em decorrência do excesso de chuvas que inundou plantações e pioraram as condições de vida dos pequenos produtores rurais. Preocupados com a situação das crianças que não estão frequentando aulas, o Conselho Tutelar fez reunião com as famílias atingidas para discutir o caso.

Mães relataram que devido ao isolamento provocado pela inundação das estradas, o transporte escolar não tem passado fato que impossibilita o deslocamento dos alunos até a escola Antônio Alves Nantes no Capão Seco e Eldorado. A reunião com os conselheiros Adenilso Assunção e Cid Pinheiro ocorreu no último dia 17.

Para resolver o problema da frequência às aulas, os assentados solicitaram da prefeitura a disponibilidade de veículos de pequeno porte para fazer o transporte dos alunos até um local onde o ônibus pudesse retira-los do Assentamento até a unidade escolar.

Cerca de 100 crianças estão com o ano letivo prejudicado devido ao caos em que se transformaram as estradas da zona rural. Outro fator que preocupa os assentados é a possibilidade perderem os benefícios do Governo Federal, dos filhos serem prejudicados na escola e, até mesmo, o direito de ir e vir.

A liderança da comunidade ora destacada, Senhora Livínia, informou que já comunicou o INCRA sobre a situação de emergência bem como, a Prefeitura Municipal de Sidrolândia, porém, foi lhe informado através dos responsáveis do INCRA “que os assentados querem ruas com pavimentação asfáltica”, fazendo assim, pouco caso da situação daquela comunidade.

Diante dos fatos o caso foi parar no Ministério Público Federal que deverá instaurar inquérito para apurar os fatos. Com relação ao município, a Secretária de Educação Rosangela Vargas Cassola, encaminhou oficio ao Conselho Tutelar informando que as aulas para as crianças em zona de emergência estão suspensas até dia 10 de abril.