Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 26 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Autoridades e simpatizantes dão último adeus a Lúdio Coelho

O sepultamento do pecuarista ocorrerá às 10h desta quarta-feira no cemitério Parque das Primaveras, em Campo Grande

Conjuntura Online

23 de Março de 2011 - 07:33

Autoridades políticas e simpatizantes dão hoje o último adeus ao ex-senador e ex-prefeito de Campo Grande,  Lúdio Coelho, que morreu ontem a tarde no Proncor, na Capital, de falência múltipla dos órgãos. 

O sepultamento do pecuarista ocorrerá às 10h desta quarta-feira no cemitério Parque das Primaveras, em Campo Grande. 

Desde ontem a noite muitas pessoas, entre familiares, autoridades políticas, amigos e simpatizantes, estão indo até a Câmara de Vereadores da Capital, onde o corpo de Lúdio está sendo velado. 

"Não fizemos nem mais, nem menos, fizemos o possível", era o slogan de Lúdio em uma das campanhas de volta a prefeitura da Capital, à época. 

Em razão de seu falecimento, o governador André Puccinelli (PMDB) e o prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), decretaram luto oficial de três dias. 

O velório do ex-prefeito levou amigos, lideranças rurais e parlamentares e prestar sua homenagem ao grande estadista e produtor rural. Lúdio, que tinha 88 anos.

Ele já tinha um histórico de problemas cardíacos que vinha de muitos anos, tendo passado por cirurgia para implantação de ponte de safena ainda quando era prefeito da Capital.

O ex-governador Wilson Barbosa Martins,. que recentemente perdeu a filha, a ex-deputada Celina Jallad foi um dos que foram prestar homenagem a Lúdio. O caixão chegou carregado por alguns vereadores e foi coberto com a bandeira da cidade de Campo Grande.

Homem simples, de idéias inovadoras, gostava de ser chamado de administrador de fazendas, pecuarista e agricultor. Lúdio Coelho se orgulhava em afirmar que trabalhava “desde quando se conhece por gente. Só é possível vencer através da força do trabalho”. Nascido em 22 de setembro de 1922, na Fazenda Bela Vista, em Rio Brilhante, foi recentemente homenageado pela Acrissul, com um selo comemorativo.

A história de Lúdio Martins Coelho é a de um homem que se confunde com a própria história de dois estado. Assim é Lúdio Coelho. Esteve presente em todos os fatos marcantes, seu currículo passa pela presidência do Banco Agrícola de Dourados (1959), a superintendência do Banco sul-mato-grossense Financial, ter participado da instalação do primeiro frigorífico de MS, ter sido pioneiro na atividade de reflorestamento e integração lavoura pecuária, vice-presidente da Associação Brasileira de Criadores de Zebu, entre outras centenas de atividades empresariais e classistas.

Enquanto homem público, foi prefeito de Campo Grande em duas oportunidades (1983-1985 e 1989-1992). Também foi senador da República com 29,44% dos votos válidos (1995-2003) e vice-líder do PSDB no Senado. Também presidiu o PSDB em Mato Grosso do Sul e participou de inúmeras comissões e missões internacionais.

Entretanto, é como produtor rural que Lúdio Coelho era mais conhecido e também se sentia mais à vontade, afinal, exerceu e desenvolveu todas as outras carreiras de sua vida, sempre sendo pecuarista e agricultor. Entre suas realizações, está a administração do Condomínio LS e da marca LC. 

A última leva seu nome, a primeira é uma marca com mais de 100 anos de tradição, a marca de seu pai Laucídio de Souza Coelho. Lúdio também tinha orgulho de ter participado de todas as edições da Expogrande, em suas 73 edições, expondo, vendendo, comprando e motivando a feira.