Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 25 de Janeiro de 2022

Sidrolandia

BB estende prorrogação do pagamento de dívida a mais 4 municípios

O ofício foi em resposta ao pedido da Assembléia para a inclusão dos 4 municípios na medida

Campo Grande News

03 de Maio de 2011 - 15:12

Porto Murtinho, Miranda, Rio Verde de Mato Grosso e Pedro Gomes foram incluídos na lista de cidades onde os produtores rurais vão poder prorrogar o vencimento das parcelas de suas dívidas com o Banco do Brasil se comprovarem perdas relacionadas às chuvas de março. Com isso, o número de municípios beneficiados pela medida passa a ser de 25.

A prorrogação concedida pelo Banco do Brasil é de 180 dias das parcelas vencidas ou a vencer, de todos os financiamentos agrícolas junto ao Banco do Brasil.

O Banco do Brasil comunicou a decisão em ofício enviado ao gabinete do deputado estadual Roberto Orro pela superintendência de Negócios, Varejo e Governo do banco. O ofício foi em resposta ao pedido da Assembléia para a inclusão dos 4 municípios na medida.

Segundo a Assembleia divulgou, em correspondência de 29 de abril, o superintendente do banco no Estado, Luiz Alves Pordeus Júnior, e o gerente de Agronegócios, Edson Eugênio Senhorini, confirmaram a extensão de mais prazo aos produtores rurais dos municípios citados.

A liberação aconteceu depois de reunião solicitada pelo deputado Felipe Orro, e realizada no dia 19 de abril, na sala da presidência da Casa, com os deputados Jerson Domingos (PMDB), presidente da Assembleia, Zé Teixeira (DEM), Marcio Fernandes (PTdoB), Marcio Monteiro (PSDB), Dione Hashioka (PSDB) e George Takimoto (PSL).

A Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul) foi representada pelo diretor-secretário Dácio Queiroz, pela assessora jurídica Marilda Rodrigues, e pelo coordenador da Comissão de Pecuária de Corte José Lemos Monteiro. O presidente do Sindicato Rural de Corumbá, Raphael Kassar, e o representante do Sindicato Rural de Aquidauana, Gastão Lemos Monteiro, também estiveram presentes.

Nesta reunião, os representantes da classe rural relataram as dificuldades enfrentadas pelos produtores rurais da região, especialmente os pecuaristas do baixo Pantanal, seriamente afetada pela cheia.