Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 24 de Fevereiro de 2024

Sidrolandia

Biosev fecha usina de Maracaju e provoca demissão de 600 trabalhadores

A suspensão da operação se restringe às atividades industriais, esclarece a Biosev, que vai redirecionar seu ativo biológico para outras unidades no Mato Grosso do Sul

Flávio Paes - Região News

09 de Novembro de 2017 - 17:23

O fechamento da usina Maracaju, que interrompeu sua produção no último domingo, levará a demissão de 600 funcionários que trabalhavam na unidade instalada às margens da estrada da Água Fria a 54 quilômetros do perímetro urbano.

Toda a produção de cana da unidade será encaminhada para as duas usinas de Rio Brilhante que pertence ao mesmo grupo controlador da unidade Maracaju.

Em nota o presidente da empresa, Rui Chamas diz que a decisão foi necessária para melhorar a sinergia operacional e logística no Polo Maracaju, também alinhar ao programa da companhia de buscar custo de produção e ainda mais resiliência para geração de caixa.

A suspensão da operação se restringe às atividades industriais, esclarece a Biosev, que vai redirecionar seu ativo biológico para outras unidades no Mato Grosso do Sul que compõem o "Polo MS", Rio Brilhante e Passatempo, para otimizar a utilização da capacidade instalada dessas usinas.

"Como consequência desta decisão, a Companhia passará a alocar a cana de açúcar nas unidades com maior escala e capacidade de extração de açúcar e etanol (Rio Brilhante e Passatempo)", explica. Também a Biosev passará a ter o benefício adicional de aumento da produção de energia, já que Rio Brilhante e Passatempo têm capacidade de produção de energia para venda, o que não ocorre em Maracaju.