Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 27 de Novembro de 2021

Sidrolandia

Camapuã, a Capital do Bezerro, completa 65 anos nesta segunda-feira

Ainda de acordo com o IBGE, por volta de 1630, bandeirantes paulistas destruíram a Redução transformaram o local em um simples pouso daqueles que exploravam às minas de ouro de Cuiabá.

Campo Grande News

30 de Setembro de 2013 - 08:17

Segunda-Feira (30) de aniversário em Camapuã. Conhecida como a Capital do Bezerro, por causa da força da pecuária no município, a cidade de mais de seis mil quilômetros quadrados e de 13.625 habitantes, de acordo com o censo de 2010 do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), completa 65 de emancipação político-administrativa hoje.

De origem tupi-guarani, com significado de “Seios Erguidos” ou “Peitos Redondos”, por causa de dois morros da região, Camapuã tem uma história que remete a 1593, com a chegada de jesuítas espanhóis, procedentes de Guaíra, que subiram os Rios Paraná e Pardo e se estabeleceram, com uma Redução, à margem esquerda do Ribeirão Camapuã, a três quilômetros da atual Cidade.

Ainda de acordo com o IBGE, por volta de 1630, bandeirantes paulistas destruíram a Redução transformaram o local em um simples pouso daqueles que exploravam às minas de ouro de Cuiabá.

Passada a febre do ouro e da penetração das bandeiras, a região ficou em completo abandono. Só no início do século XX a região começou a ser povoada. Em 1921, o Governo do Estado autorizou a reserva ou desapropriação de 3.600 hectares para a formação do distrito de Camapuã, no município de Coxim.

A primeira casa foi erguida em 1924. O primeiro morador, João da Motta, também construiu a primeira igreja da cidade coma intenção de transformar a localidade em um grande núcleo populacional.

Só em 1948 o distrito foi elevado à categoria de município, de acordo com a Lei nº 134, de 30-09-1948. Atualmente, a economia de Camapuã, representada pelo PIB (Produto Interno Bruto), a soma de todas as riquezas produzidas pelo município, é de R$ 25.291.095,33.

Apesar de a pecuária ser forte na cidade, que é conhecida como a Capital do Bezerro, a maior representatividade de Camapuã vem das riquezas do setor de serviços, com PIB de R$ 109.207,00; setor de agropecuária, com PIB de R$ 90.096,00; e setor de indústria, com PIB de R$ 13.972,00.