Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 28 de Fevereiro de 2024

Sidrolandia

Câmara reabre atividades com sessão solene e Peres promete mostrar “herança” de Daltro

Os vereadores da oposição terão oportunidade de contrapor este discurso do suposto caos herdado da gestão anterior

Redação

15 de Fevereiro de 2013 - 08:31

A Câmara Municipal de Sidrolândia faz hoje à noite às 20 horas sessão solene para abertura dos trabalhos legislativos. Além da fala de um vereador de cada bancada, o prefeito interino Ilson Peres (PSDB) vai apresentar um balanço dos primeiros 30 dias de gestão e deve apresentar um relatório sobre a situação em que encontrou a prefeitura quando assumiu o cargo em 1º de janeiro.

Embora o ex-prefeito Daltro Fiuza tenha deixado mais de R$ 14 milhões em recursos viabilizados para projetos e obras, Peres deve ressaltar que recebeu a prefeitura com uma dívida de curto prazo de R$ 7,3 milhões, incluindo R$, 3,5 milhões referentes a folha de dezembro e alguns encargos (Cassems, empréstimos consignados).  A dívida foi renegociada e paga ao longo de janeiro com a receita que entrou ao longo do mês, ainda referente aos impostos pagos em dezembro.

Os vereadores da oposição terão oportunidade de contrapor este discurso do suposto caos herdado da gestão anterior, com as medidas polêmicas, algumas com caráter eleitoreiro, adotadas pelo prefeito interino. Neste pacote estão extravagâncias legais como o decreto da situação de emergência administrativa que abriu uma janela de oportunidades para contratar serviços e fazer compras sem licitação, escolhendo a dedo os fornecedores, privilegiando empresários aliados e financiadores de campanha.

Sem contar que até o período limite autorizado pela legislação eleitoral (18 de janeiro) o prefeito interino fez quase 200 nomeações, acomodando dentro da prefeitura uma legião de dirigentes partidários, candidatos a vereadores, além de clãs familiares que agora estão ainda mais motivados (em remunerados) para se engajar na campanha desta eleição suplementar.

Além dos cargos comissionados, Peres, arregimentou  trabalhadores para limpeza pública, contratando por 90 dias, garis com salário de R$ 700,00. Todos foram informados que em caso de vitória do PSDB, vão continuar trabalhar pelo menos até dezembro.