Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 16 de Abril de 2024

Sidrolandia

Campo-grandense duvida que aumento de vereadores não eleve gasto público

Campo Grande News

04 de Julho de 2011 - 11:13

Campo-grandense duvida que aumento de vereadores não eleve gasto público
Campo-grandense duvida que aumento de vereadores n - Fabiano Arruda

A aprovação da modificação na lei orgânica do município que aumenta o número de vereadores de 21 para 29 em Campo Grande não tem repercussão positiva com a população. Embora a Câmara garanta que o aumento de parlamentares não implica em mais gastos, a opinião que vem das ruas acredita que ocorra justamente o contrário.

A aposentada Maria de Lourdes, de 65 anos, não gostou da ideia e afirmou que, ao invés de aumentar, o número de vereadores deveria diminuir. “Os que estão já fazem pouco imagina aumentando. Por isto que falta dinheiro para segurança, saúde, educação”, enumerou.

Taxista há 28 anos na Capital, Romano Mendes, 50 anos, seguiu a mesma linha. Para ele, oito vereadores a mais na Câmara certamente resultará no aumento de gastos para o município. “Aumentar para não fazerem nada não adianta. É uma piada”, criticou.

Dinheiro público também foi a primeira coisa que veio a cabeça do aposentado Luiz Souza, de 81 anos, ao ser perguntado se concordava com o tema. “Estamos numa época de economizar e não gastar mais”, opinou.

Já Valdomiro Gomes mostrou descrença ao ser questionado sobre um assunto político. “Não voto desde 1982”, admitiu. “Não adianta encher a Câmara. Mas é o povo tem que aprender na hora de votar, não adianta reclamar depois”, frisou.

Keila Simone, de 32 anos, mostrou indignação com o salário dos parlamentares. Para ela, os vereadores têm “alto rendimento e regalias”, em contrapartida com trabalhadores que vivem com um salário mínimo. “É um absurdo. Eles ganham muito e trabalham pouco”, disparou.

Na contramão da maioria, o aposentado Valter Antonio da Paixão, de 67 anos, concordou com o aumento do número de vereadores no legislativo campo-grandense. “Eles estão trabalhando certinho e a população está crescendo. Tem muito vereador bom que não se elege e agora vai ter oportunidade com mais vagas”, declarou.

Alteração - Com a aprovação, a administração terá, na prática, que readequar os mesmos gastos dos 21 vereadores agora com 29. A mudança na Câmara de Campo Grande já passa a ter validade na próxima eleição em 2012.

O aumento do número de vereadores, de acordo com as faixas populacionais de cada município foi determinada pela PEC (Proposta de Emenda Constitucional) dos Vereadores, a PEC 58, que foi aprovada em setembro de 2009.

A proposta previa a retroatividade da validade da lei, porém ao STF (Supremo Tribunal Federal), considerou inconstitucional, os artigos que dariam posse imediata aos suplentes de vereadores, eleitos na última eleição municipal.

Com a alteração em Campo Grande, a Câmara Municipal terá mais vereadores do que deputados, que hoje são 24 na Assembleia.