Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 17 de Junho de 2024

Sidrolandia

Candidato ao Senado, Zito Vieira é novamente esquecido por aliados

O candidato esquecido disse entender que sua candidatura é representante de um segmento, o da esquerda e dos movimentos sociais, e preferiu não reclamar da postura dos aliados.

Correio Braziliense

27 de Julho de 2010 - 14:43

Se depender dos próprios companheiros de coligação, o segundo candidato ao Senado na chapa encabeçada pelo candidato ao governo Hélio Costa (PMDB), o presidente do PCdoB, Zito Vieira, corre o risco de ser esquecido nas urnas. Pela segunda vez, em menos de uma semana, o comunista foi ignorado pelos aliados. Na segunda-feira foi a vez de o presidente do PR, Clésio Andrade, anunciar apoio ao ex-prefeito Fernando Pimentel (PT) e ao ex-governador Aécio Neves (PSDB), ambos concorrem às duas vagas de senador em disputa.

Ao lado de Zito Vieira, depois de empenhar seu apoio ao candidato da chapa adversária, Clésio explicou, dando um abraço no preterido. “Justifiquei ao meu amigo Zito, o apoio a Pimentel e Aécio para o Senado”, disse. Questionado sobre a possibilidade de prejudicar os companheiros da chapa peemedebista, previu: “ Aécio será o grande vitorioso para o Senado. Agora, não tenho dúvida também de que o segundo senador será o Pimentel”, disse.

Na sexta-feira, o próprio Hélio Costa causou mal-estar ao cometer a mesma gafe. Em entrevista, disse que Aécio seria vitorioso na eleição e, somente ao ser indagado sobre as candidaturas de sua chapa, lembrou-se de Pimentel. “O Pimentel, também, claro.”

O candidato esquecido disse entender que sua candidatura é representante de um segmento, o da esquerda e dos movimentos sociais, e preferiu não reclamar da postura dos aliados. “São coisas da política. O Clésio teve uma boa conversa explicando suas razões e eu entendi e autorizei. O que não quer dizer que não mantenha minha campanha”, afirmou.