Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 17 de Abril de 2024

Sidrolandia

Capital ganha 26 telecentros e garante inclusão digital

MS Noticias

29 de Junho de 2011 - 17:24

Comunidades carentes da Capital em breve serão incluídas no mundo digital com acesso gratuito a rede mundial de computadores – a internet – e terão à disposição cursos de informática e de capacitação, também gratuitos. Este passo na era digital foi possível por meio de um projeto do Governo Federal em que a Prefeitura de Campo Grande foi selecionada e contemplada com 26 telecentros.

O prefeito Nelson Trad Filho entende que trata-se de um projeto de grande alcance social e desta forma autorizou prontamente a participação na chamada pública e ofereceu a contrapartida exigida pelo Governo Federal.

Nesta segunda-feira (27/06), o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Turismo e do Agronegócio, o vice-prefeito Edil Albuquerque participou de três reuniões com mais de 130 pessoas entre adultos e crianças nos bairros Coophavilla II, Zé Pereira e Coophatrabalho. O principal objetivo foi conhecer os locais que receberão os telecentros.

“Explicamos o que são os telecentros, como funcionarão, os cursos que serão oferecidos e o cuidado que a comunidade deve ter com os equipamentos de uso comunitário”, disse o vice-prefeito. A Sedesc já recebeu os computadores, monitores, CPU, impressoras e aguarda a entrega dos móveis e dos técnicos do Ministério para a instalação. A assinatura do Termo de Responsabilidade acontece no dia 25 de agosto, às 18 horas, no auditório do Sebrae.

Pesquisa – Em recente pesquisa divulgada pela Folha de São Paulo, foi constatado que 32 milhões de brasileiros usam o serviço de lan houses no país, sendo que a maioria é composta de jovens das regiões Nordeste e Sudeste. A chegada dos novos telecentros na Capital do Mato Grosso do Sul promete reverter estes dados, incluindo não somente a comunidade no mundo digital, mas também nossa região na pesquisa nacional.

Ainda segundo a pesquisa, a maioria dos jovens utiliza lan houses não somente para jogar, mas para trabalhar, obter informações sobre empregos e fazer cursos. O que demonstra o caráter social dos telecentros da Sedesc, que tem como principal objetivo oferecer cursos gratuitos para a sociedade, proporcionando capacitação e qualificação profissional dentro do próprio bairro, perto da residência dos beneficiados.

Participaram das reuniões realizadas pela Sedesc, o secretário-adjunto Natal Baglioni, a superintendente de Ciência e Tecnologia, Maria do Carmo Portocarrero; a diretora de Ciência e Tecnologia, Necy da Rocha e os assessores Osmar Campos, Mário Mendes, Carla Duarte Sartori e Maria Antonina.