Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 20 de Junho de 2024

Sidrolandia

Com Adriana, agora já são 7 mortes por gripe suína em Mato Grosso do Sul

Flavio Paes/Região News

02 de Agosto de 2012 - 11:08

Com a morte de Adriana Camilo Cintra, moradora  em Sidrolândia, agora são sete as mortes de  gripe suína (H1N1) em Mato Grosso do Sul neste ano. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde todos os familiares e pessoas que tiveram com ela desde sua internação, com sintomas da doença, foram orientados e receberam a vacina.

Adriana, que tinha 28 anos, não era do público-alvo determinado pelo Ministério da Saúde como prioritário para vacinação. Em Sidrolândia a campanha atingiu 90,.41% da meta. De uma população de 7.029 pessoas que precisava ser imunizada, 6.355 foram vacinadas. O  menor índice de cobertura foi entre as gestantes, 66% (312 numa população   530 mulheres). Entre as crianças, a cobertura foi de 86,12% (912 em 1.059 esperadas); na população idoso, chegou a 89,26% (3.101 num público de 3.475). 

Antes de Adriana, a sexta vítima foi uma mulher de 44 anos, moradora do assentamento rural Itamaraty, em Ponta Porã, a 323 km de Campo Grande. A notícia foi confirmada pelo Labcen (Laboratório Central de Mato Grosso do Sul).

 A mulher passou mal na semana passada, se queixando de dores pelo corpo e febre, segundo os familiares. Foi internada em um hospital público, mas não resistiu. Ela trabalhava como empregada doméstica.

O secretário de Saúde Josué Lopes afirmou que novas doses de vacina serão distribuídas para o município, já que o grupo das gestantes não alcançou a meta de cobertura, proposta pelo Ministério da Saúde (MS).

Ponta Porã é uma das cidades com maior índice de casos da doença, com nove notificações. Campo Grande já registrou quatro casos de morte da gripe suína.