Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 24 de Julho de 2024

Sidrolandia

Creche não fechará em julho de 2011

Secretaria Municipal de Educação informa que está planejando calendário para que as crianças sejam recebidas nas unidades

JCNET

14 de Julho de 2010 - 14:05

Ao que tudo indica, o recesso das Escolas Municipais de Educação Infantil (Emeiis) no mês de julho vai ser, definitivamente, aposentado em Bauru. A partir de 2011, a Secretaria Municipal de Educação manterá as portas das 21 Emeiis abertas, para atender pais e responsáveis que não tem com quem deixar suas crianças nesse período. Porém, a pasta afirma que dificilmente manterá as unidades em funcionamento os 12 meses do ano, como quer a Defensoria Pública do Estado. Para os meses de janeiro, está mantida a previsão de férias e recesso.

A paralisação das atividades nas Emeiis, que recebem alunos de 3 a 5 anos de idade, começou ontem. Porém, nas Emeiis – que atendem bebês e crianças de até cinco anos – o período sem atividades foi encurtado para apenas cinco dias, de 19 a 23 de julho. O fechamento das unidades estava previsto desde o final do ano passado, quando foi elaborado o calendário da pasta referente a 2010.

A polêmica retornou à discussão há três semanas. Na Câmara dos vereadores, o assunto tem sido tratado consecutivamente o lango das três últimas sessões. Pais e responsáveis se posicionaram contra o recesso e procuraram a Defensoria Pública do Estado. O órgão ingressou com ação civil pública contra a prefeitura, para buscar decisão judicial pelo fim dos recessos, inclusive no verão. No processo, consta pedido de liminar que ainda não foi apreciado pela Justiça. As partes estão sendo notificadas para apresentar suas argumentações.

Nos dois primeiros dias da semana, poucas crianças foram atendidas nas Emeiis. Na segunda-feira, compareceram nas 21 unidades 166 alunos e ontem, 162. A avaliação preliminar é a de que a baixa procura se deve ao fato dos pais já terem se preparado para o período de recesso, uma vez que foram informados no início do ano sobre a pausa em julho, segundo informou a Secretaria Municipal de Educação. “Muitas crianças passam as férias com avós, em outros bairros da cidade. Também existem aquelas que querem ficar em casa, pois o irmãozinho está de férias”, observa Lane Mary Faulin Gamba, diretora do departamento de Educação Infantil.